Eu sou meio louco

Postado por Unknown | | Posted On sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010 at 18:39

Faço stand up no chuveiro

Imaginem um louco pelado e molhado contando piadas para as paredes e rindo dele mesmo, é, esse sou eu.

mic

  Sério, isso é muito estranho. Eu to lá, tomando banho quando de repente me vêm uma história que na hora até acho engraçada mas depois esqueço completamente, e eu a conto, como se estivesse num palco e uma platéia inteira me olhando. O pior disso é que me empolgo com essa coisa, simulo um microfone na minha mão, faço caras e gestos enquanto conto e tudo isso em voz alta. Uma vez eu cheguei no máximo da empolgação, e juro que se eu estivesse do lado de fora me vendo naquele momento eu teria muito medo de mim, muito mesmo. Comecei a imaginar que a água do chuveiro era a risada do público, então eu o abria e fechava o tempo todo, terminava uma piada e ligava, chuáááááá esse é meu público, esse sou eu, o orgulho da mamãe…

Derrubo cinzeiro nas piores horas

  Esses dias eu estava vendo o stickam e finalmente consegui ver um peito lá. Tudo bem, era um peitinho lindinho, mamilos rosados e tal, fiquei excitado e fui bater uma. Quando eu to sozinho eu curto abaixar as calças até o joelho (não que eu bata punheta acompanhado as vezes, não foi isso que eu quis dizer), e tava lá quando na metade eu não sei como consegui bater o braço no cinzeiro cheio e ele caiu inteiro sobre mim. Sujei camiseta, teclado e uma boa parte caiu no meu bichinho.

  O foda é que eu tava meio que gozando, ai aquela coisa grudou nele e ficou todo pretinho, tive que colocar ele em cima da pia pra lavar, e é claro que broxei na hora. Achei muito engraçado isso depois, de tão idiota que foi, só eu pra conseguir fazer meu pau fumar.

  Contei essa história pro meu amigo e ele ficou constrangido com tantos detalhes, espero que vocês não fiquem, e aprendam que se forem se masturbar tirem o cinzeiro de perto e nem pensem em bater e fumar usando a mesma mão, vai por mim, os riscos de se fazer isso são enormes…

Faço musicais

  As vezes estou aqui, sozinho e coloco umas músicas bem ruinzinhas para tocar, normalmente músicas gays dos anos 80 e começo a me imaginar fazendo um musical com versões em português desses clássicos. Imagino o palco, a platéia, meus parceiros ao meu lado dançando as coreografias recém inventadas por mim e faço a festa.

  Minha playlist vai desde the turtles até the papas and the mamas, onde um verdadeiro show cria vida dentro desse espaço apertado que é meu quarto. Já bati o pé na cama tantas vezes que agora ela usa o travesseiro pra se defender quando chego perto. Eu acho isso perfeitamente normal, mas tem gente que não, como a Gabih

OgAAAHWPq2ynyPAIfJ6GQn1hvu9GLW6ts7HAnfUzxL2scmnkhVMC4sOizZQy1hJOiBtvX_UwNB_liAz__SXRdDJAMcEAm1T1UJcLjXOVNXJoRuwNkYy7kMD5S_zd

Imagino que estou sendo filmado 24h por dia

  Isso é estranho mas verdade. As vezes faço qualquer coisa idiota e sem perceber olho para o lado e faço uma cara sarcástica, ou de idiota, ou os dois, como se alguém estivesse me vendo fazer aquilo, é muita idiotice pra uma pessoa só, mas eu faço.

  Quando eu me imagino em um show de rock (porque além de musicais e stand up também dou concertos de rock na minha cabeça) eu to lá cantando bem de boa, e no intervalo dou uma entrevista imaginária para uma câmera imaginária que tem no meu quarto.

  Ou então conto uma piada em voz alta, começo a rir sozinho e falar “essa foi boa em?”

  Será que tenho sérios problemas? Ou vocês também fazem algo parecido mas não tem coragem de falar publicamente o quão malucos parecem? Sei lá, só sei que escrevi esse post em 5 minutos, to sem inspiração, hoje é sexta feira, meus amigos estão indo para um barzinho maneiro no centro e eu sou o único que não tive dinheiro para ir, então ficarei a noite inteira triste no meu quarto, bebendo uma batida de amendoim e sem compania nenhuma, a não ser que vocês me façam compania nessa noite fria que deixa os corações carentes e ok, parei.

  Umas 3 mulheres me add no msn, as 3 falando em inglês e perguntando se eu queria ver elas peladas em um site de cam e que pra isso eu precisava só de um cartão de crédito. Malditas, eu fico tão feliz quando uma mulher me add no msn e quando vou ver é esse spam filho da puta, eu não tenho sorte mesmo, pouta que paril…

Pergunta sacana

Postado por Unknown | | Posted On quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010 at 00:55

  Esses dias meu priminho de 10 anos perguntou pra mim: “Luan, o que é sexo e como se faz?”

buceta

  Como devemos responder uma pergunta dessas? Eu poderia muito bem ser sincero e dizer: Nunca vi nem comi eu só ouço falar, mas eu sou uma espécie de “modelo” para essas crianças, não posso deixar elas saberem que nunca fiz.

  Pensei em mandar o clássico: “Com o tempo você saberá”, mas eu estava encurralado e meio nervoso com essa situação, então não disse isso.

  Eu também poderia ter mostrado um filme pornô para ele, mas acredito que sua próxima pergunta seria “porque o pipi dele é grandão e o meu não”? Não posso dizer que vai crescer com o tempo, ok, crescer vai, mas provavelmente não tanto assim. Até poderia dizer que os homens ou tem pinto grande ou tem cérebro, mas ele poderia ficar indignado com o mundo, afinal, ninguém quer ser um nerd que não come ninguém, e se ele tiver o sangue da família é muito provável que seja assim mesmo.

  Pensei em mandar a real, direto e sem enrolação: “É o seguinte cara, pipi entra pipi sai, pipi entra pipi sai, pipi entra pipi sai. 10 segundos depois sai leitinho. 20 segundos depois é hora de pagar e fumar um cigarro na rua. Mas ele poderia não entender esses termos tão sofisticados.

  Ainda existe a possibilidade de um papo chato, daqueles que os pais fazem: Quando um homem ama uma mulher… -espera ai primo, século 21 maluco, amar porra nenhuma não- poderia ser a resposta dele de imediato.

  Eu poderia ter dito educadamente e com voz calma que aquilo era um assunto que não deveria ser discutido com tanta pouca idade, que ele não precisava se preocupar com isso, temos que esperar a vida nos ensinar, correr atrás de respostas precocemente poderia destruir uma infância. Eu diria isso sinceramente, mas seria hipócrita, porque aprendi com a idade dele o que isso era na teoria, e foi até bom, ainda me lembro da minha primeira punheta em cima daquela árvore e… ok, essa história não é importante.

  Eu não poderia mentir, mas também não poderia ser muito sincero e nem grosso, não posso dizer pra uma criança “essa merdinha que você tem entre as pernas fica duro quando vê uma buceta aberta na sua frente, coloca ele lá e seja feliz”, não… isso não é resposta pra uma pessoa que ainda nem chegou na adolescência. Também não dá pra eu explicar a ele a masturbação, imagine se ele, inocente, pensa que é algo normal e não toma as devidas precauções de segurança familiar, se ele começa isso e seu pai entra no quarto e ele, sem saber o que fazer, com o pinto na mão fala: pai, olha o que o Luan me ensinou a fazer.

  Eu poderia me passar por pedófilo, e isso não é nada bom, comer criancinhas é uma coisa terrível e nojenta, e só é esquecida totalmente após sua morte, quando as pessoas perdoam seus pecados e choram dizendo o quão maravilhoso e perfeito você era.

  Eu cheguei a pensar em dizer algo que o acusasse, que o fizesse ficar com vergonha e ele desistisse disso, e é fácil envergonhar crianças, eu falaria em tom irônico “Huuum, ta namorando é? Safadenho, cansou de beijar a namoradinha e agora que tentar algo mais pesado?”

  Mas como eu disse estamos no século 21, vai que ele fale “sim, já beijei demais a putinha e peguei nos peitos, meu amigo mais velho perguntou se eu ia traçar ela logo, sabe né? Ele falou algo como meter, fazer um sexo nervoso e animal com ela, mas como não sei o que é isso vim perguntar pra você antes, vai que seja algo nojento?”

  Ok, ele nunca responderia isso (eu espero), mas mesmo assim não posso correr o risco, os homens da minha família tem fama de serem tarados e safados, ele pode estar em formação nisso tudo, saber todo o resto, desde xingamentos até significados de palavras fortes do corpo feminino, mas ainda não saber o que pode fazer com eles.

  Não tinha o que dizer, se ele pelo menos tivesse internet não iria precisar de mim pra essas coisas, mas não, o pai dele não quer que ele seja influenciado por essas tecnologias, mas acho que ele não quer mesmo é gastar.

  Voltando ao meu primo, eu não o respondi… isso mesmo, não falei nada, fingi que estava ocupado e precisava sair, esse post não saiu bem porque ainda estou meio nervoso com tudo isso, e se ele aprender do jeito errado? E se ele nunca aprender? E se ele aprender do lado errado?

  Me digam por favor, como eu deveria ter explicado isso para ele?

Me bate que eu gosto

Postado por Unknown | | Posted On quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010 at 14:46

  Começou as aulas, isso significa que terei a possibilidade de ver muita porrada ao vivo no meu colégio, ou quase isso…

foto-47 Crédito da imagem portalmie.com

  Ontem acompanhei uma pseudo-briga entre manos vid4 l0k4 xxl nx0 modafóka bitch do cão, e fico impressionado com isso, os caras não brigam de verdade, eles se encaram. Sério, é mais ou menos assim que acontece:

- Po cara, porque você tá olhando pra mim?
- Tá tirando manu, nem to olhando pra você, se liga mané
- Fica de boa seu palhaço, vo estourá suas fuça

  Nesse momento eles ficam se encarando com cara de mal, ficam com uns 20 segundos assim, parece que estão fazendo aquela brincadeira de quem piscar primeiro perde. Então chegam perto um do outro (mas sem desviar o olhar), alguns dão um empurrãozinho no outro, outros dão ombradas, e chegam o mais perto possível do oponente e ficam nessa. Não sei se é pra intimidar, mas NUNCA vi um vileiro macho de verdade que tem a ousadia de dar um soco, eles só se olham e se empurram, imagino que os dois ficam pensando: “por favor, alguém separe logo isso, não quero apanhar hoje, mamãe tá fazendo lasanha e se eu quebrar um dente não vou poder comer. Mas fique focado cara, se eu desviar o olhar serei um perdedor e não quero isso”.

  E eles se olham, e ficam até que chega um salvador e separa a briga.

  Quando separam continua a mesma coisa, o cara tá sendo encoxado pelo separador, mas ele continua olhando para o oponente e as vezes até xinga ou grita “te pego na saída”.

  Calma ai cara, se for pra “pegar ele na saída” porque já não pegou agora? Eles não querem brigar, isso é fato, eles só querem se achar os fodões mas não passam de pequenos pedaços de merda de cachorro jogado na rua onde todos desviam para não pisar neles, não entendo essa porcaria, tenho a impressão de que todo vileiro é aprendiz de Jedi e fica tentando usar a força contra o adversário.

  Meu colégio é composto por 80% vileiros, 10% rockeiros, 10% bandidos de verdade e 10% de pessoas que não sabem contar, as vezes acontece uma briga de verdade que não envolve essa quase pegação entre dois homens malvados, mas quando ocorre uma briga de verdade é aquela coisa, ficam de putaria por 10 minutos se encarando, depois da separação falam que vão pegar ele lá fora, antes de sair ele finge estar muito bravo e que vai matar o cara, então chama seus amigos para ajudar (vileiros não sabem brigar sozinhos), o outro cara também chama seus amigos, ai acompanhado todo mundo vira machão, chega na saída e se pegam, se abraçam, se beijam, caem no chão suados e felizes, se encoxam até que a polícia chega para separar.

  Mas o pior das brigas em colégio é a platéia, o povo gosta de ver miséria alheia, é só alguém se encostar que já junta um grupinho em volta para ver o que vai acontecer, quando brigam o povo grita e xinga e entra no meio e abanam os braços e pulam e assoviam, é incrível isso, as vezes acho que estou rodeado por idiotas, mas após pensar isso eu percebo que também estou no meio deles olhando então é melhor ficar quieto.

  Nesse colégio também pela primeira vez vi briga de mulheres de verdade, e também fiquei espantado, o que houve com os velhos puxões de cabelos, arranhões e tapas? Essas meninas são loucas, acho que na favela tem uma academia de boxe secreta especial para meninas, só pode. A briga delas é muito mais emocionante que dos homens, elas não se encaram, não empurram, quando querem brigar vão direto na cara e dando socos. Quando a adversária cai elas continuam chutando até ver sangue. Biquíni e piscina de gel estão fora de cogitação.

  Mas as brigas delas começam sempre com algo inútil: “Ela roubou meu namorado…”

  Nunca vi o porque das mulheres brigarem por um homem, acho que elas não percebem que o seu namorado está pouco se fudendo pra ela, ficou com a outra porque quis, não porque foi obrigado e eles normalmente se divertem vendo as duas brigarem por ele, deve se achar o pegador, o machão, o foda. Se uma mulher rouba seu namorado você não deveria brigar, você deveria chegar pra ela, se ajoelhar e dizer: muito obrigado… agora tá com você, boa sorte e se vira.

  Mas não, elas querem defender uma espécie de honra. Porra, homem é tudo igual, só muda o endereço e o tamanho do pinto, se eu fosse uma mulher eu nunca brigaria por um homem, eu seria confiante e deixaria eles brigarem por mim. Agora elas vão lá, se enchem de porrada por causa de um vagabundo que tá se divertindo demais ao lado, leva vários socos, fica com a cara desfigurada e não vai conseguir nem ele e nem ninguém.

2006110611525811                                     (isso é uma briga de verdade entre mulheres) crédito da imagem zaroio.com 

  Eu não sou de brigar e nunca gostei de ver brigas, depois quando fico sabendo pelos fofoqueiros de plantão o motivo que levou as duas pessoas a se pegarem eu fico mais indignado ainda. “Ele olhou torto pra mim” Porra, já parou pra pensar que o cara poderia ser um vesgo?? “Ele ficou muito tempo me encarando”. Já parou pra pensar que poderia ter uma gostosa atrás de você e ele estava olhando pra ela? Seu egocêntrico¬¬. “Ele me estuprou quando eu tava bêbado”. Porra, já parou… ta, ai você tem razão, principalmente se gostou, nada melhor do que agarrar ele novamente mas agora em público.

  Uma vez que uma menina apanhou um cara da minha sala fez até um desenho explicativo no caderno, desde o que levou a briga até os sangues saindo após isso, gostaria de ter uma cópia desse caderno, foi engraçado.

  Mas então pessoas, se forem brigar, que sejam por algo útil, e se forem brigar, briguem, não se agarrem, não tem coisa mais chata do que ver uma briga estilo jiu jitsu onde dois caras suados se agarram no chão até algum ficar cansado e não aguentar mais, e vileiros, vocês não serão mais machos se brigarem, principalmente se chamarem os amiguinhos para ajudar.

  Espero que ninguém do meu colégio leia esse blog, não quero nenhum calça larga com bafo me encarando e dizendo “o que você disse sobre nós? O que você disse sobre nos? Tá tirando manu, tá tirando?” (eles repetem e abrem os braços enquanto falam pra dar uma ênfase maior").

Cala a boca, por favor!!!!

Postado por Unknown | | Posted On segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010 at 23:25

media_dr-house-boca-fechada-fb5e0

  Primeiro dia de aula é quando vamos para conhecer gente nova, fazer novas amizades coloridas e não nos sentirmos solitários o resto do ano. Mas isso não se aplica a mim, eu tenho cara que diz para você manter distância porque eu não quero e não irei conversar com você, não quero sua compania e não quero saber de sua vida. Isso sempre tinha funcionado, até esse ano…

  Conheci uma pessoa hoje que por alguma razão se interessou demais por minha vida, ou ela era feia demais e quis puxar assunto com o único que tinha beleza compatível com ela, ou era uma tremenda louca mesmo, vejam bem…

- Oi, qual é seu nome?
- Luan
- Eu sou a (algum nome aqui), estuda aqui faz tempo?
- 2 anos
- Legal, o que você fez no carnaval?
- Nada
- Como assim nada? Você deve ter feito alguma coisa, diz ai
- Não, não fiz nada importante
- Ahh não acredito em você
- Tá, eu fui na zombie walk
- O que é isso?
- Um carnaval onde todos se vestem de zombies e passeiam pela cidade
- Legal, e você se vestiu?
- Não
- Porque não?
- Porque não quis
- Mas você deveria ir vestido já que todos estavam, então porque quis ser diferente?
- Porque eu tava chapado demais, eu fumei muita maconha pra ir até lá
- Você fuma maconha?
- NÃO, EU ENROLO UMA PIZZA DE ORÉGANO E ACENDO COM MEU CU
- Porque você tá gritando comigo?
- PORQUE EU AINDA ESTOU CHAPADO
- Você deveria parar, Deus vai te punir
- Sei, e pelo visto já começou
- Como assim? Não entendi
- ELE MANDOU VOCÊ PRA ME PUNIR
- Não to entendendo, você não gosta da minha compania?
- EU PREFERIA TER UM PORTÃO AUTOMÁTICO ENFIADO NO MEU CU ONDE O CONTROLE FICASSE NAS MÃOS DO MEU MAIOR INIMIGO QUE IRIA ABRÍ-LO A CADA 2 MINUTOS PRA PODER ENFIAR UM ANÃO COM UMA PÁ PRA TIRAR MINHAS MERDAS MANUALMENTE DO QUE TER A SUA COMPANIA.
- Você é gay?
- SIM, VIREI GAY APÓS TE VER PELA PRIMEIRA VEZ E DESCOBRIR QUE O UNIVERSO FOI TÃO SACANA AO PONTO DE COLOCAR UMA BUCETA NUM CORPO TÃO ACABADO E HORRÍVEL.
- Nossa, quanto mal humor, mas diz ai, o que você fez no carnaval, sério.
- EU ENTREI NUMA SURUBA COM 18 HOMENS E 25 MULHERES E PEGUEI UMA DOENÇA VENÉREA QUE FEZ MEU PAU CAIR E AGORA EU FAÇO SEXO COM UM CONSOLO DE MADEIRA QUE ENFIO NO RABO DAS MENINAS QUE NÃO CALAM A BOCA E ESFREGO ATÉ SAIR FOGO.
- Sério isso?
- NÃO, SÓ FALEI PRA VOCÊ DEIXAR DE SER CHATA E ME DEIXAR EM PAZ PORRA
- Pô, se você não me quer aqui é só falar
- EU NÃO QUERO VOCÊ AQUI
- Então porque puxou assunto comigo?

 

    É pra fuder isso…

Meu amigo pegador parte 3

Postado por Unknown | | Posted On sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010 at 00:06

  Se ainda não leu as histórias desse cara, clique aqui para a parte 1; e aqui para a parte 2

 johnny-depp1(1)

  Eu nunca entendi como o Ruann consegue muito mais mulher do que eu, como o simples charme dele pode ganhar das minhas cantadas matadoras do tipo: “Se beleza fosse QI você teria o suficiente para reviver o majin boo”, ou ainda: “ Se você fosse servida com calabresa todas as pizzarias do mundo iriam à falência”. Mas ele consegue quem ele quiser apenas com um: “oi”.

  É foda andar com ele na rua, eu me sinto como se estivesse andando numa Ferrari, dá pra perceber vários olhares, mas você sabe que nenhum é exclusivo pra você.

  Eu me lembro uma vez numa festa, com bastante mulheres até, e estávamos em um grupinho. Eu nesse grupo era igual a uma quina da porta da cozinha, só me percebiam quando batiam o dedinho do pé em mim e ainda me xingavam por isso. E ele parecia o único vestido em uma vitrine de uma loja famosa do shopping, todas ficavam admirando e imaginando qual delas iria ter a sorte de pegar.

  Mas no final acabou sendo um brechó, quem pegou primeiro abandonou e logo outras estavam livres para fazer o que quisessem com ele. Mas não é essa história que quero contar, essa outra aconteceu em um show de rock de umas bandinhas desconhecidas por aqui, foi o seguinte…

  Estávamos todos bêbados, pra variar, curtindo adoidados os shows, pulando igual último viagra da caixinha em suruba da 3ª idade, o Ruann chegou no cangote de uma menina, falou algo no ouvido e menos de 5 segundos depois já estavam se beijando. Eu achei que era algo fácil, já que ela praticamente não olhou pra ele, e tudo o que ele tem é beleza, eu tenho a criatividade.

  Achei meu alvo e fui, faceirinho em direção dela, dançando e cantando e imaginando como seria beijar alguém depois de tanto tempo que eu nem lembrava mais se deveria colocar a língua na dela ou mascar chiclete com seus lábios. Cheguei em uma por trás e falei: e ae gatinha, quer ficar comigo? Pelo menos isso é o que eu acho que disse, na verdade deve ter saído algo do tipo: e e e aiiii gatenhas, qué dá uns pegá? Ela olhou pra mim com uma cara meio de dó, meio de nojo, meio de medo e disse: Não dá, tenho namorado e ele já tá chegando.

  Meia hora depois o Ruann ficou com essa…

  Nesse mesmo show tinha uma menina, nossa, sabe aquela pessoa que você encontra uma vez e pensa: “Caramba, adoraria poder assassinar a mãe dela, roubar seu útero e enfiar pelo meu rabo e depois pedir pro pai gozar dentro de mim só para eu poder ter outra dessas nascendo dentro do meu corpo”? Ok, talvez apenas minha mente doentia pense assim, mas vocês entenderam o que eu quis dizer, era muito linda, uma princesa. Nessa hora até pensei em uma cantada que lembro até agora: “Se eu pudesse encontrar na superfície do sol uma pedra tão brilhante que fosse a razão para termos o amanhecer e eu pudesse trazê-la para a terra ninguém notaria sua presença, pois seus olhos ainda seriam os mais belos e raros por aqui” (o que foi? pensei nisso bêbado). Fiquei meio com medo de chegar, sabe como é, timidez, então bebi mais algumas e pedi pro Ruann ir nela e falar de mim. Já desconfiam a cagada que fiz né? Mas ele era o que tava mais perto e eu não estava pensando claramente. Ele foi… falou com ela, apontou pra mim, eu fiz uma cara meio de mal, encostado na parede olhando meio de lado (isso na minha cabeça me pareceu algo sexy), então eles conversaram mais um pouco e ele voltou.

Ele: Cara, ela disse que não gostou de você e que quer ficar comigo, mas fica tranquilo que nem vou, ela é gatinha mas não quero ela.
Eu (idiota): Não, que isso cara, vai lá, pega ai. Era só uma mina mesmo, eu acho outras melhores por ai
Ele: Tem certeza? Se você ficar grilado (sempre odiei essa palavra) eu nem chego.
Eu: Não, fica tranquilo, vo partir pra outra.

  Moral, ele ficou com ela o resto da noite e eu enchi o cu de cerveja até não poder mais. Até hoje não tinha relembrado essa história, mas agora ele irá ler e saber que acabou com o sonho de um jovem rapaz de ficar pela primeira vez com alguma menina que tenha menos de 100 quilos e não esteja bêbada. Ou não, já que ela não me queria.

  O legal é sair na rua nos 3, eu, o ruann e o Felipe, passa alguma menina e dá aquela secada no nosso grupo, eu e o Felipe somos os únicos que mexemos: “oii gata, linda você em? E ae, tá afim? Olha o postee”, mesmo sabendo que não é para nos que ela olhou, não foi com nos que ela imaginou por 5 segundos estar junta deitada numa cama rodeada de pétalas de rosas enquanto toca the smiths no rádio e a parede do barraco começa a descascar com o movimento da cama, ela nunca imaginaria isso com nos, e o Ruann fica quieto com uma cara que diz: “eu sei que foi pra mim, mas não te quero agora, se quiser faça como o resto e pegue a senha”.

  Mas o principal motivo desse post não é dizer o quão filho da puta sortudo esse meu amigo é, o principal motivo é para dar os:

Parabéns Ruann

feliz_aniversario

  Hoje, dia 19 de fevereiro, esse grande amigo está completando 18 aninhos, e reservei esse espaço para dar minhas sinceras homenagens a esse cara que sempre esteve do meu lado, sempre foi um grande parceiro e que amo pra caralho. Sei que esse não é o melhor presente do mundo, mas o outro você já não quis ano passado porque disse que machucava, então resolvi não insistir nisso. Muitos anos de vida cara, e blábláblá, continue pegando muitas mulheres e me fazendo inveja, tente não pegar AIDS e pelamor de deus, corte esse cabelo, daqui a pouco seus piolhos farão rapel pra ver quem chega primeiro nos seus cabelos anais.

  É isso, seja bem vindo à maioridade, agora não precisamos mais comprar bebida para você.

Programação de tv aberta

Postado por Unknown | | Posted On quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010 at 20:57

  Meu, assistir a um canal de tv aberta é a mesma coisa que ir em banheiro químico em show de rock, você sabe que só vai encontrar merda, mas as vezes isso é sua única opção.

sl730666

  Quando eu fico sem net ou meu pc estraga, e isso ocorre muitas vezes porque vocês sabem o quão sortudo eu sou, eu tenho que ver televisão, e me espanto quando vejo que existem milhares de pessoas que assistem essa merda diariamente, cara, não tem nada que se salve nessa porcaria, é sempre a mesma coisa.

  SBT: Toda vez que ligo nesse canal de tarde tá passando algum filme de cachorro ou algo protagonizado pela Mary Cate e Ashley Olsen, eta meninas que gostavam de fazer filminhos B sem graça. A história envolve: duas gêmeas separadas que se encontram um dia, e brigam ou se juntam para enganar outra pessoa. Uma é sempre caipira e outra da cidade grande. Ou então elas são duas irmãzinhas danadas de espertas que aprontarão várias confusões de deixar todo mundo de cabelo em pé… opa, narrador da emissora errada.

  Cinema em casa já foi muito melhor. Então vem casos de família, um monte de gente feia resolvendo seus problemas na tv enquanto uma chata com voz irritante tenta ajudar as pessoas. Os problemas envolvem: “Meu marido não cuida de casa”, “meu filho é um drogado”, “minha filha é viciada em sexo”, “minha mulher é viciada em sexo e eu sou broxa”, e por ai vai. Muitos barracos, pessoas egoístas e chatas que se acham as melhores do mundo, psicólogos que não ajudam em porra nenhuma, platéia que só vaia e diz que eles estão errados, odeio gente que cuida da vida dos outros, eu pelo menos sei quando to errado, adimito quando to errado, mas odeio que você diga que eu to errado. Vá masturbar seu próprio pinto porque o meu já tenho experiência de como fazer.

  Depois temos o programa do Ratinho, que não sei se já falei aqui mas eu pago um pau pra esse cara. Sério, adoro ele, ninguém faz tanto suspense pra uma coisa idiota como ele, chega até a ser engraçado:

- A daqui a pouco pessoal, não percam (musiquinha de suspense ao fundo) a história do cachorro que tinha apenas duas patas, foi mijar e caiu, é impressionante, vocês não podem perder isso, essa história vai comover a família inteira, nosso programa conseguiu imagens exclusivas desse caso chocante, fique ligado, daqui a pouco o cachorro que tinha duas patas foi mijar e caiu, mas agora é com você salgadinho.

  Ele é foda. Depois temos o jornal do SBT, onde o apresentador fala uma notícia bizarra ou de morte e depois quer dar sua opinião pessoal. Acaba a matéria, ele vira para a companheira gostosinha e diz: “Aii esse cachorro é danado de esperto, aprendeu a usar o penico antes de mim”, ai olha pra apresentadora que finge dar risada porque ele é o chefe e continuam a apresentar normalmente.

  Tem outros programas ruins, mas não falarei sobre eles e nem sobre essa maldita rede massa (adoro o Ratinho, mas ele tinha que criar sua própria emissora?) que a cada comercial aparece o pastor Daner Trindade ou o imortal R.R. Soares para falar palavras de amor para nos. Não cara, não aparecerei na sede estadual de sua igreja para ouvir você, eu já te ouço a cada maldito comercial, eu quero é que você cale a boca.

rr soares(Oremos para o nosso senhor, bote um copo sobre a sua televisão, compareça a nossa sede para o dia do desencapetamento familiar, tragam sua carteira)

 

  Globo: Vamos falar um pouco de malhação. Fazer uma nova temporada de malhação é simples: Pegue muita gente bonita de 23 anos e os faça parecer que tenham 17, se por acaso achar alguém feio que queira participar, coloque em segundo plano para não pensarem que vocês discriminam os feios. Pelo menos uma menina gorda deve ter um papel nisso, ela vai ser meio chata as vezes, mas no fundo uma pessoa legal que só quer ajudar mas acaba não sendo fudida. O herói deve namorar a vilã no começo, mas em poucos capítulos uma tímida e linda menina de coração puro irá entrar em sua vida, fazendo ele se apaixonar e a vilã fazer de tudo para mantê-los afastados um do outro, em vão é claro.

  Personagens secundários devem ser engraçadinhos, e quando fizerem uma piada coloque uma música que indique que aquilo foi uma piada. Muitos rolos irão acontecer durante essa novela, assaltos, fugas, troca-troca, desespero, choradeira, etc. Todos os participantes serão santos, até o mais malvado nunca beberá algo alcóolico e nunca fumará. Antes de transarem eles irão conversar sobre isso, nada vai acontecer por acaso.

  As pessoas não podem ter vergonha de falar sozinhos, a câmera dará um close e eles falarão olhando para o nada algo do tipo “você pensa que ganhou dessa vez, mas ele será meu, você vai ver…”

  A música de abertura tem que ser de alguma banda emo do momento e os personagens mais velhos serão sempre grandes opinadores da vida alheia e sábios, nunca cometerão erros.

  Além de malhação temos vários outros programas, um pior que o outro, que nem valem a pena serem citados. Então vamos para a próxima.

  CNT: Programação religiosa com pastores engraçados, novelas mexicanas que nem o sbt quis e filmes do século passado. Só isso.

  Band: É tudo improviso, extremamente sem graça. CQC, dá pra assistir quando o filme da globo for ruim. Nunca vi nada além disso.

  MTV: Não assisto a 2 anos.

  Record: Tem umas séries boas, e só.

Saudades da minha tv a cabo…

 

Agora algumas considerações sobre a greve:

  Vocês são mesmos uns filhos da puta, não recebi nenhum peito até hoje, só acabei com ela porque uma menina me add no msn e me mostrou, contanto que eu não tirasse print e publicasse no blog. Aceitei essas exigências e fiquei felizão, me deu horas de material para a masturbação solitária. Então obrigado Cristine (nome fictício da Amanda para ela não ser identificada).

  E também tive um pouco de sorte no Stickam, dessa tirei print para poder provar para vocês, e porque foi inesperado e não fiquei com a mão ocupada durante o processo.

stickam

  Cheguei a pensar que iria ter que desistir desse blog, e quase o fiz, meu prazo era até esse sábado, ai excluiria ele, se vocês gostam disso daqui agradeçam a Cristine por ele ter voltado. Até a próxima e não, eu não estava brincado com essa greve, a exclusão ia mesmo acontecer.

Entrou em greve

Postado por Unknown | | Posted On sábado, 13 de fevereiro de 2010 at 15:18

  Decidi declarar greve nesse blog, não postarei mais nada aqui até eu receber pelo menos um peito feminino. Porra, to pedindo com tanto carinho, pode até fazer um e-mail falso para mandar que nunca saberei de quem é, só quero um e enquanto eu não receber vocês não terão mais posts aqui. Também não falarei com nenhuma mulher no msn mais (exceto a gabih) e já bloqueei 5.

greve

  Se vocês gostam do que eu escrevo colaborem, se não gostam… colaborem assim mesmo, se decidirem achar que sou chato demais por fazer isso foda-se, sou chato mesmo, não escrevo pela fama, escrevo por peitos, e não recebo nenhum. Obrigado pela atenção, volte em breve… ou não.

  Detalhes sobre meu pedido aqui

 

Obs: Bundas e vaginas também servem.

imbecilidades da adolescência

Postado por Unknown | | Posted On quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010 at 00:13

  Na adolescência fazemos muitas coisas retardadas que quando olhamos pra trás pensamos: Porque diabos alguém deixa uma pessoa dessas viva? As vezes são coisas simples, como postarei aqui, outras mais idiotas, mas que nos fazem pensar o que levou nós a fazermos isso.

  1: Brinco na orelha, boné, cabelo comprido: Essas coisas podem ficar boas em você, no seu vizinho, no seu peixinho dourado, mas nenhuma delas nunca combinaram comigo. Brinco apenas chamava mais a atenção para minha orelha grande, de dumbo mesmo, isso não é tanto problema agora, era mais na minha infância que minhas orelhas se destacavam de todo o resto do meu corpo, agora minha gordura meio que disfarça ela, mas mesmo assim usar aquele brinco era muito feio em mim. Resolvi tomar vergonha na cara e parar de usar no caminho para me alistar no exército, quando meu pai disse que não tava me levando para uma boate gay dos anos 80 e aquilo não seria bem visto lá. Boné era a mesma coisa, cabelo comprido tinha gente que gostava, principalmente minha mãe, que sempre quis ter uma filha e isso foi o mais perto que ela chegou desde que eu parei de usar batom com 6 anos.

  2: Pôsteres de bandas/cantores/mulheres peladas no quarto: Porque ninja do céu, porque eu teimava em comprar revistas e pendurar os pôsteres na minha parede sendo que as únicas pessoas que visitavam meu quarto eram minha mãe para limpar e bichos nojentos que nem ler sabem? (Eu sei que eles não sabem ler porque coloquei uma plaquinha: “proibida a entrada de seres com mais de duas pernas/patas”, mas tive que tirar porque um dia meu tio Paulão veio me visitar). Não faz sentido isso, ficar olhando para pessoas que nem conheço coladas na minha parede, pra mim é igual assistir a um jogo de basquete no segundo tempo, é a mesma porra sempre, só muda o ângulo.

  3: Bebida sem limite: Tudo bem, isso não é só na adolescência, ainda faço isso, mas começou lá. Quem precisa parar? Nosso corpo avisa o momento exato de parar de beber, sim, o corpo, e não a mente. E sempre aprendi que o momento exato de parar de beber é quando você acordar em um quarto desconhecido, cheirando a vômito e só de cueca. Ai você levanta, sai, vai para fora pra poder identificar o terreno e ver se é seguro, se for bebe mais um copo e volta a dormir. Nesse momento tem que parar. Mas por favor, só faça isso se você for forte para a bebida, não seja idiotas iguais meus amigos que bebem e vomitam na pia do meu banheiro. Sério, na pia é sacanagem, ainda não descobri quem fez isso porque um vive acusando o outro, mas porra, meu banheiro, a privada fica exatamente ao lado dela, nem um passo pro lado e você acerta, não tem como confundir e nem usar a desculpa de que não deu tempo, fiz um desenho mostrando como é o meu banheiro:

banheiro

 

  É do lado, imagino se esse cara estivesse bêbado e com vontade de cagar, iria fazer na pia, lavar na torneira e secar com minha toalha de rosto, ai o próximo que vomitasse certo iria lavar o rosto e secar com uma toalha de merda.

*Comentário nada a ver com o resto do post*

  Hoje sonhei que tinha uma mulher do mal invadindo um super mercado, para parar ela, eu usei uma super voadora em sua barriga, foi tão forte que ela caiu no chão e se transformou em um pombo bebê (???), e começou a crescer rapidamente até se tornar uma mulher de volta (?????????). Ai descobri que ela era a namorada do meu primo, eu falei mal dela pra ele, e ele tatuou minha cabeça com números de 1 a 10 (??????????). Então fiquei bravo e comecei a bater nele, até que apareceu uma velha e me acertou com uma bengala, a bengala era tipo uma chave que ativou os números da minha cabeça (???????????????????) e eu fui mandado para uma dimensão paralela onde encontrei uma barata do mal (???????????????????????????????????????????), briguei com ela e ai eu acordei.

*/Comentário nada a ver com o resto do post*

  Mas não é exclusividade da adolescência fazer coisas idiotas que faz você pensar que você era um… idiota. Hoje mesmo eu tava no banheiro e consegui a façanha de espirrar perfume no meu olho. Cara, que tipo de pessoa normal consegue espirrar perfume no próprio olho? Sério, o pescoço fica muito longe dali, não tem como alguém com uma mente contendo pelo menos dois neurônios conseguir fazer isso, é muita imbecilidade.

  Imagine a cena, eu, trancado no banheiro, com perfume nos olhos, sem poder abrí-los, sem poder chamar alguém pra me ajudar (já basta vocês saberem que sou retardado, meus pais não precisam ter mais certeza), sem achar a porcaria da pia, e quando acha ainda consegue derrubar o frasco de perfume aberto na privada, porque como vocês já viram ficam muito perto um do outro. Só eu mesmo.

  Fui para a escola com os olhos vermelhos e ardendo, já devem imaginar quantas pessoas me chamaram de maconheiro. E pra dizer bem a verdade, prefiro ser o maconheiro do que o cara que espirra perfume no próprio olho.

  Fiz outras idiotices esses dias “pós-adolescência” também (coloquei entre aspas porque ainda acho que só passei da adolescência legalmente, mentalmente não passei nem da infância ainda), como cortar a perna em um parafuso solto ao lado da minha cama, isso que já tinha me raspado lá umas 20 vezes, mas precisa de sangue pra me fazer tomar vergonha na cara e arrancar logo aquela arma… muito sangue. Me queimar com o cigarro 3 vezes no mesmo lugar do meu braço direito, e finalmente, jogar minha bolinha de baseball pra cima enquanto to deitado na cama de olhos fechados e tentar pegar com o instinto. Meu saco não me agradece por isso.

  Mas fazer o que né? A vida é uma merda e somos simples pedacinhos de milho tentando sobreviver após a descarga…

 

P.S: Isso é o que acho da minha adolescência, se você fez/faz tudo isso e não vê nada de mais o problema é seu.
P.S²: Ainda quero as fotos de seus seios.

Po leitoras...

Postado por Unknown | | Posted On quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 at 17:30

  Bem que vocês poderiam se espelhar no concurso do lol hehehe e mandarem fotos iguais essas escrito SVB nos seus belos e maravilhosos seios. Aqui não é concurso, você não vai ganhar um vibrador e nem prêmio nenhum, mas vai ganhar um sorriso estampado na cara desse que vos escreve, isso já não é o suficiente?
  Vamos lá, sem nome, sem rosto, só quero seus peitos, faça alguém feliz:
http://lolhehehe.com/28928/concurso-o-melhor-peito-do-lol.html

  (Sim, sou invejoso)

  Se quiser participar dessa alegria coletiva mande uma foto para luansvb@hotmail.com (também é meu msn se quiser privacidade :P)

  Ahh, o que foi? Vocês já deveriam saber que sou tarado e desesperado, colaborem... por favor *-*

Como seria minha vida…

Postado por Unknown | Marcadores: | Posted On at 14:35

Se eu fosse um filme de Steven Spielberg

steven_spielberg

  Há muito tempo atrás, numa galáxia muito, muito distante… opa, filme errado.

 

  Eu seria um caçador, à procura da arca perdida, a qual, diz a lenda, possuir o único artefato para resgatar o soldado Ryan das mãos de terríveis criaturas presas em um mundo perdido repleto de dinossauros.

  Ryan foi meu amigo, grande amigo, passamos um mês inteiro caçando juntos em uma montanha, apelidado de Brokeback, logo antes de ele ser capturado por vilões malvados que o levaram para esse parque, eu, felizmente, consegui fazer uma louca escapada e sair imune a essa captura sem sentido.

  Como eu poderia chegar até essa arca? Isso eu não fazia idéia, seria uma longa jornada, eu estava no limite da realidade e sabia que uma guerra muito louca estava prestes a começar. Caminhando pelos pântanos azuis de Munique, eu encontrei uma lista, uma lista de cor púrpura que dizia no seu topo pertencer a um tal de Schindler, embaixo tinha algumas explicações sobre o mundo onde eu estava, quem escreveu parecia saber da minha vida e minha busca, e queria me ajudar. Estava escrito nela:
- Cuidado com o tubarão, ele é bem malvadinho
- Encontre Tom Hanks no terminal
- Ele te dará uma pokebola
- Amistad
- Peter pan não lembra mais de sua infância, capitão gancho sim
- Me come
- Judeus são legais, mas tem o pinto cortado

  Não entendi nada dessa lista mas continuei andando, fui atrás do Tom, no terminal mais perto que encontrei. Chegando lá encontrei ele, tristonho em um canto, sem poder voltar pra casa, sem poder sair. Falei para ele sobre a lista, sobre minha viagem e ele me entregou a pokebola, brilhante e maravilhosa, e disse para eu usar apenas em uma emergência. Depois disso ele foi preso e levado para o império do sol, um lugar onde pessoas boazinhas vão para queimar.

  Continuando minha viagem, entrei em uma caverna, segundo as pessoas do vilarejo local era lá que se encontrava a minha arca. Tive que passar por vários obstáculos, desviar de flechas, pular corda, amarelinha, jogo de damas com um fantasma, até que chegando no desafio final, apareceu um tubarão gigante e faminto na minha frente. Sem pensar, peguei a pokebola que tinha adquirido e a arremessei em sua direção. Ela se abriu e de lá saiu um ET, um pequeno e indefeso ET, ele começou a falar casa, casa, telefone, puta que pariu quero ir para casa, e o tubarão o comeu.

  Após algum tempo o tubarão começou a brilhar e logo explodiu, de dentro dele saiu o ET montado em uma bicicleta voadora que o levou para bem longe, para além da eternidade.

  Peguei a arca e abrindo fui transportado para o parque de dinossauros. Lá tinha um monte de… dinossauros (sério?) que queriam me comer e um guardinha que queria me prender. Saí correndo, desviando de todo mundo, e no auge de minha velocidade gritei para ele “prenda-me se for capaaaaaaz”. E ele prendeu.

  Fui parar em uma cela ao lado do meu amigo Ryan, mas ele não era ele mesmo, era um robô com uma inteligência artificial meio boba, lembrando os inimigos dos jogos de luta de videogames antigos. Num canto da cela encontrei uma placa escrita: “minority report, ligue, 666 futuro para ser salvo”.

  Encurralado e sem saber como ligar, tentei estuprar o Ryan robô, e tirando sua camisa encontrei vários números. Disquei aqueles e logo apareceu o ET novamente. Meu segundo contato de 3º grau aquele dia, encurralado, sem saber o que deveria fazer, montei em sua bicicleta e fui voando para a lua, sem meu amigo, sem minha vida antiga e sem comer ninguém, voei e sumi daquela eterna guerra dos mundos, onde a Dakota não parava de gritar…

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

  Post sem graça e retardado mesmo, eu sei pessoal, é que apostei com meu amigo que eu conseguiria fazer um post utilizando todos os filmes já feitos por um diretor famoso, escolhi o Steven, não sei se consegui, devo ter esquecido algum, mas dá nada, o que importa é a tentativa.

ET

http://pt.wikipedia.org/wiki/Steven_Spielberg

Prometo algo melhor em breve.

Dormir pra que?

Postado por Unknown | | Posted On terça-feira, 9 de fevereiro de 2010 at 15:25

son_mbulo

  Eu amo dormir, se eu pudesse dormiria o dia inteiro e ficaria acordado de madrugada, onde o silêncio é perfeito, ninguém me incomoda e é quando minha inspiração chega ao seu ponto mais alto, mas nem tudo é perfeito e sempre quando quero dormir um pouquinho mais de manhã aparece alguém para acabar com meu sossego de uma forma nada agradável, são essas as pessoas:

Meu pai

  Eu tenho quase certeza que meu pai odeia me ver dormindo, ele sempre quando tá em casa acha algo para me acordar, imagino que ele acorda as 7h da manhã todo dia, vem na porta do meu quarto, senta e começa a pensar em maneiras de fazer barulho ali perto que não me deixarão dormir. Ele fica pensando e pensando até que algo surge: “Ótimo, porque eu não quebro o chão hoje?”

  E foi isso que ele fez, marretadas e mais marretas as 8h da manhã na porta do meu quarto. Porque disso? Nunca saberei, só sei que tem um baita buraco aqui perto coberto de lona agora. Ou foi só para me acordar ou é uma armadilha para quando eu chegar bêbado em casa e quebrar meu pé.

  Mas ele vai mais longe, eu levanto mal humorado e vou no banheiro, então ele me olha com um sorrisinho sarcástico no rosto e pergunta: Já acordou? Não pai, meu espírito estava ocupando muito espaço na cama e meu corpo resolveu dar uma voltinha por ai.

  Ele usa de várias maneiras para me acordar, desde amassar milhares de latinhas de cerveja após um fim de semana de bebedeira, até sentar na minha porta e gritar com minha mãe que tá na cozinha, ou falar no telefone, porque ele nunca conversa, ele berra. Nunca soube se todos os amigos dele são meio surdos ou ele que é.

  Claro que ele nunca usou a tática de acordar pessoas que meus primos e minha prima usam quando aparecem aqui e eu ainda estou dormindo. Meu primo abre a porta com tudo e passa uma latinha de cerveja na minha cara e não sai dali até que eu beba pelo menos um gole. Minha prima é mais eficiente, ela abre a porta bem devagar, deixa a luz apagada e simplesmente pula em cima do meu corpo desacordado. É tenso dormir aqui nos fins de semana.

  Mas meu pai faz algo pelo menos uma vez por semana, corta a grama, corta pedaços de ferro que nunca vi ele usar, limpa a churrasqueira, etc. Claro que a culpa é minha de ser um preguiçoso e gostar da noite mais do que do dia, mas ainda posso desabafar aqui, um lugar que ele não lê (eu espero).

Meu vizinho

  Eu e meu vizinho temos um tipo de batalha que já dura a anos. Eu nos fins de semana escuto música meio alto de madrugada e ele acorda cedo e liga a maldita máquina de cortar lenha. Tem dias que nenhum de nos dorme, é essa batalha sem fim que ninguém parece querer ceder, aquela máquina faz um barulho infernal, não tem como dormir, parece que ela entra em nossa cabeça e não sai mais, não importa o quão sonolento eu esteja, não dá pra dormir com aquilo.

  A minha música não deve incomodar muito, todos os outros vizinhos escutam funk e pagode a noite inteira, eu escuto rock, o problema é que canto junto, estragando as músicas e quem sabe também penetrando em suas cabeças com minha voz de cantor de karaokê bêbado.

  Espero um dia que essa batalha de sons irritantes acabe e poderemos dormir tranquilos, mas se ele parar de fazer barulho, sempre terá mais gente para fazer.

Vendedores de sonho/churros e carros com som alto

  Tenho a desconfiança que isso é outro complô dos meus vizinhos contra mim, porque esses carros do capeta sempre param na frente da minha casa. Quantas vezes já não acordei com a voz do mesmo cara anunciando: “Sonho, sonho fresquinho de Piracicaba, venha ver freguesia, sonho fresquinho…” ou então: “Churros, churros de doce de leite, churros de chocolate, venha conferir, churros fresquinhos…”

  Eles param aqui na frente e ficam, os vizinhos acho que demoram pra comprar só pra ouvir aquela voz agradável penetrando em seus ouvidos anunciando produtos doces que eu tenho vontade de vomitar só de ver/ouvir.

  Outros caras chatos são os metidos a playboyzinhos que acabaram de ganhar um carro do papai e querem mostrar pra todo mundo que o som deles faz barulho. Ligam no máximo aquele tuchi tuchi sem sentindo e ficam… eles não querem ouvir a música, eles querem que todo mundo ouça. As vezes o carro nem anda, mas o som tá sempre lá, atrapalhando meu sono de beleza que nunca deu certo.

  Outras vezes ligam um funk, e sério, tem uns que mesmo se eu gostasse desse estilo eu teria vergonha de ouvir alto em qualquer lugar, mas eles não, eles querem mostrar que possuem um rádio e um gosto duvidoso para música.

“no ritmo do olodum, quem fez essa pra ela foi o MC Buiu
Bota o dedinho na boca e faz cara de tarada
ela desce até o chão, balança o cu na vara

Balança o cu na vara
Ela balança o cu na vara…”

 

  Porra, sério mesmo que vocês precisam ouvir isso o mais alto possível? Sério mesmo que vocês precisam ouvir isso? Sério mesmo que alguém gravou isso? E pra terminar, sério mesmo que existe um funk, onde tem a risada do pica pau na música inteira e existem criaturas no mundo capazes de aguentar ouvir até o final?

  Que vergonha… mas não vou criticar mais esse estilo só porque não fazem sentido e porque sou acordado com isso quase sempre, agora tentarei tirar essa música do meu ouvido escutando algo que preste ou me matando.

Só faço merda

Postado por Unknown | | Posted On segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010 at 22:15

  Tenho que dizer uma coisa para vocês, eu nunca deveria sair de casa, nunca mesmo, jamais, porque sempre que eu saio é sinal de que alguma merda vai acontecer comigo.

  Eu sempre tento o máximo não chamar a atenção para mim, prefiro ficar no meu canto quietinho e quanto menos pessoas souberem que eu existo melhor, mas nunca é assim, eu sempre acabo fazendo algo idiota que faz todos me verem como o perdedor da vila.

  Esses dias eu estava voltando para cara de noite, tranquilo, fumando um cigarro quando viro numa esquina e 3 cachorros me cercam. Eles eram do mal, começaram a latir pra mim e vir em minha direção, na minha mente eu só conseguia pensar em uma palavra: fudeu, fudeu, fudeu, fudeu. Eu morro de medo desses cachorros-demônios de rua, eles podem ser bem cruéis quando querem. O pior é que eu não tinha para onde correr, eu tava cercado, como mostra o desenho abaixo

cachorros

  Nessa hora do desespero sem saber o que fazer corri… corri como nunca tinha corrido antes, acho que as pessoas que estavam olhando de longe não tinham visto um gordinho correr tanto assim desde que a pizzaria do Tião fez a promoção compre uma leve 2 mês passado antes de falir.

  Ainda escutei uns comentários de uns desocupados dizendo: Eles não mordem cara, não precisa ter medo que eles são mansinhos. Claro, eles poderiam até ser, mas pra mim quem consegue lamber o próprio saco e não faz isso 24h por dia não são confiáveis.

  Eu pago mico a todo momento, outra vez uns amigos vieram aqui em casa e estávamos falando sobre sexo, mulheres, e só eles falavam porque eu não tenho muitas histórias sobre isso, ai entrou no papo de travestis, falamos sobre como tem uns que realmente se parecem com mulheres, e eu soltei o comentário: “Porra, tem uns que são tão perfeitos que eu comeria de boa e ainda beijaria na boca”.

  Pra que fui falar isso? Primeiro ficaram quietos, olhando pra mim com aquela cara de: WTF?? Depois começaram a rir e disseram que eu precisava de uma mulher urgentemente, não que isso seja novidade, mas…

  750331-2685-it2(Nem te como)

 

  Isso não foi bem um mico, mas fiquei de cara esses dias quando entrei em um chat de webcams para conhecer gente nova e tentar ver uns peitinhos, conheci um brasileiro lá, bem gente boa, trabalhando, conversamos por umas 2 horas, até que no final ele pediu pra ver meu pinto… que merda, eu mostro ele pra quem quiser ver, a não ser que essa pessoa também tenha um igual. Malditos homossexuais tarados e pedófilos, não confie em um cara que passa 15 horas trancado em um escritório.

  Entrei em um chat de msn de um blog que leio as vezes e não tem muitos leitores, tinha online umas 10 pessoas, e eu tentando me enturmar depois de um tempo mandei meu mais novo poema de amor, que to fazendo para alguém que amo, o começo dele é assim:

Você já imaginou?

Se o céu não fosse azul
Se sua vista fosse preta
Se ao invés de sua buceta
Você desse o seu cu

  Po, eu fiz para ficar engraçado e romântico, mas as meninas do chat ficaram bravas… Nunca vi tanta mulher mal humorada juntas, não entenderam a brincadeira e começaram a me xingar, a me chamar de machista, quase me bateram aquelas doidas. Fui obrigado a sair do chat depois de um tempo porque os “chefões” entraram e é claro que ficaram do lado delas, pessoas sem senso de humor é triste.

  Por enquanto é só, to cansado de escrever, esse calor não me deixa pensar e pretendo não mais sair de casa, a não ser que seja muito necessário, eu faço tanta merda que a activia deveria me contratar pra ser garoto propaganda deles. “Esse cara aqui faz merda toda vez que sai de casa, você quer ser como ele? Não, você quer cagar em casa, só com activia você pode regular o seu intestino…”

Mais uma busca por emprego

Postado por Unknown | | Posted On quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010 at 23:43

DESESPERO-thumb

  Eu e meu amigo Felipe resolvemos ir procurar emprego no centro da cidade, mas antes de começar a falar sobre esse dia, sou obrigado a dizer o quão esperto nos fomos indo procurar emprego sem levar carteira de trabalho e nem currículo. Somos fodas demais não? Como ele disse depois disso (desculpa cara, roubarei sua piada): Deveriam dar emprego para as pessoas que fazem idiotices, imagine só, você chega lá na entrevista e o cara pergunta: “Então, o que de idiota você já fez?” e a resposta: “Eu fui procurar emprego sem levar currículo e carteira de trabalho”. – “Ótimo rapaz, tá contratado”.

  Nos dois com certeza ganharíamos muito dinheiro com isso, seria o emprego perfeito. Mas voltando, agora tá fazendo um calor filho da puta aqui em Curitiba, daqueles que após um dia seu pinto emagreceu tanto que se trabalhado do jeito certo pode ser usado como uma chave pra fechadura do seu quarto, e nos encontramos no centro para começar nossa busca fantástica em busca de liberdade financeira.

  Andamos, o primeiro lugar que achamos que precisava de ajudantes era uma loja de roupas. Paramos na frente, olhamos bem, analisamos e nos demos conta de que não entendíamos nada de roupas e nossa experiência nessa área se resume a ver esquadrão da moda no sbt, então seguimos em frente.

  Achamos um restaurante que estava contratando, lugarzinho bom, e resolvemos tentar a sorte lá. Entramos era 11h da manhã, o lugar estava vazio e descobrimos que seus donos eram japoneses ou chineses, mas vamos chamá-los de japoneses porque chinês aqui só tem pastelaria. Entramos e fomos atendidos por uma mulherzinha baixinha com cara de mal e que falava um português inteligível.
- Oi, vimos que vocês estão contratando funcionários e estamos interessados na vaga, é para fazer o que?
- Ééééééééééé palaa lavá o chão né? Limpá tudoo
- Bom, e tem vaga para quantas pessoas? Só uma ou mais?
- Ééééééééééé agola só dá pa contlatá uma pessoa né?
- Tudo bem, estamos interessados em tentar
- Falaa com malido ali (chamou ele em japonês)

  Meu, esse foi o momento mais tenso do dia, o cara estava almoçando e quando ela chamou ele terminou de comer, nesse momento comecei a me sentir em um remake japonês de “o poderoso chefão”.

  Chegamos perto devagar, o japonês afastou o prato para frente com um movimento lento e demorado, encarou nos dois nos olhos com uma cara de nervoso, fomos chegando perto e ele nos encarava, comecei a suar, chegamos mais perto ainda e falamos que queríamos o emprego.

  Nessa hora sim achei que estava em um filme da máfia, ele afastou a cadeira ao lado dele e fez um gesto de mão para nos sentarmos, mas não foi um gesto comum, não foi do jeito que mulheres de comerciais de ringtones mostram o celular enquanto rebolam a bunda, foi algo hipnotizante, lentamente esticou o braço e nos indicou a cadeira, enquanto continuava nos olhando com aquela cara de funcionário do mês da yakuza.

  Sentamos, o Felipe mais perto dele porque fiquei com medo e peguei logo a mais longe, e começamos a conversar. A voz dele, era extremamente baixa e meio rouca, como de todo mafioso deve ser, a primeira pergunta dele foi “vocês tem experiência nisso”? Nessa hora eu quase falei: “sim, eu já tinha me cagado nas calças antes”, mas dissemos apenas um “não”. Então ele falou algo como eles estavam precisando de auxiliar de cozinha com experiência. Po, a mulher tinha falado que era pra fazer limpeza, mas deixa quieto, não quis deixar o Vito Corleone oriental nervoso.

  Ficamos meio sem palavras e ele continuava nos olhando com aqueles olhos cheios de sangue, após longos 5 segundos nos levantamos, agradecemos e saímos de lá antes que o prato principal daquela noite fosse dois porcos gordos e suados. Se algum dia vocês entrarem em um restaurante para comer e um japonês vir te atender corra dali urgente, a não ser que você esteja no Japão.

  Mas tudo bem, era cedo ainda e poderíamos achar outros lugares melhores, mas antes precisávamos almoçar. Fomos na casa de um amigo que morava ali perto mas ele ainda estava dormindo (pelado, por sinal) e educadamente nos expulsou de lá. Sem o que fazer fomos para o pior lugar do mundo… a casa do Felipe.

  Não que lá seja bem o pior lugar do mundo, é que morro de medo do pai dele e tento sempre ficar o mais longe possível, aquele cara é mal… muito mal. Mas a mãe dele é boa (entendam como quiserem), nunca entendi como um cara tão malvado e uma mulher tão boa conseguiram fazer um filho tão… bobo. Minha mãe é malvada e meu pai é malvado também, e eles fizeram um filho… bem… igualmente bobo.

  Mas pelo menos o pai dele já me ensinou uma lição que nunca vou esquecer, algo que sempre estará na minha mente: se você for dormir na casa do Felipe e o pai dele por acaso descobrir isso… corra, corra muito, experiência própria.

  Felizmente nesse dia ele não estava, pudemos almoçar tranquilo uma bela refeição em um lugar ventilado, fumamos alguns cigarros, escrevi na parede dele e estava na hora de voltar à luta. Mas não voltamos, porque esse gordo é tão inútil que conseguiu ser picado por uma abelha enquanto estava andando de moto e o braço dele inchou porque tem alergia a insetos…

  Após tudo isso fui no meu curso para cancelar ele, sim, minha preguiça é foda. E vocês sabem como é tentar cancelar algo né? Foi a mesma coisa que tentar tirar a tv a cabo, me ofereceram ofertas, perguntaram se eu não tava feliz com o serviço, se eu gostaria de reconsiderar, se uma boquete me faria mudar de idéia, se aquilo era a decisão certa e blábláblá. Meia hora nisso até que consegui cancelar essa porcaria. Até pensei depois em tentar um emprego na agência que eles tem, mas será que seria um pouco cara de pau? “Oi, acabei de cancelar o curso que eu fazia com vocês, mas mesmo assim… tem como me arrumar um emprego?”

  Achei melhor vir pra casa e vender compania para pessoas sem amigos no msn… então? Me adiciona?

Azarento

Postado por Unknown | | Posted On segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010 at 23:52

  Eu estava no banho, após ter terminado minha 2ª sessão de relaxamento noturno (a primeira é ver pornografia pesada e a segunda consiste em cagar enquanto fumo um cigarro) e comecei a pensar sobre o que escrever. Às vezes eu tenho muita vontade de escrever algo mas não sei sobre o que falar, então tenho que pensar por um tempão até que surge algum assunto inútil, dessa vez foi até rápido para ele surgir.

  Resolvi falar sobre banho, eu estava fazendo isso e comecei a pensar no que eu poderia falar. Pensei em dizer o quanto eu odeio banho, sério pessoal, não sou um porco, mas é chato pra caramba isso, tomar banho todo dia quando eu nem saio de casa e não tem ninguém pra me cheirar, e até que gosto do meu fedor, é aconchegante, e penso que o fedor de um homem diz muito sobre sua masculinidade, é claro que ter um pinto também ajuda, mas o ponto é que gosto de feder um pouco quando to sozinho.

  Banho é um saco, ficar lá, lavando tudinho de baixo de uma água pelando enquanto pensa em coisas inúteis como o que postar no blog. Fiquei pensando nisso quando de repente caiu alguma coisa do chuveiro que o fez ficar gelado de uma hora pra outra. Meu, tem algo mais broxante que isso? Você lá, na água quente com o corpo todo ensaboado e de uma hora pra outra ela fica gelada e você não tem tempo pra fugir dela e dá um grito de dor e arrepio por causa da mudança repentina de temperatura. Imagino que seja algo parecido com estar em uma suruba quase gozando e alguém acender a luz e você se perceber comendo o Faustão.

faustao(Ô loko meu, sai daqui) 

 

  O estranho é que foi bem no meio do meu pensamento falando mal do banho, acho que o chuveiro se sentiu ofendido por causa disso e pensou: “A é? Não gosta de estar de baixo de mim então? Vou te dar um bom motivo pra você não me querer mais por perto”

  E eu fiquei lá, com o corpo pra fora da água, meu corpo tremendo, minha cabeça cheia de shampoo e meu corpo ensaboado até na entrada do cu sem ter o que fazer a não ser encarar o frio e terminar o mais rápido possível.

  Isso até que não seria tão ruim, água fria ajuda a esfriar a cabeça e por os pensamentos no lugar, seria até agradável se não fosse o fato de ser quase meia noite e estar uns 15 graus lá fora. Saí do banho ainda tremendo, meus machucados do último tombo ainda latejando de dor, botei uma roupa, fui na cozinha pegar uma cerveja e vim relaxar no pc pra esquecer tudo isso.

  Mas a noite ainda não tinha terminado, tinha alguém disposto a fazer desse dia outro dia de merda na minha vida. Escrevendo, fumando um cigarro e bebendo, não demorou muito pras minhas mãos jeitosas ao extremo toparem com a ponta do cinzeiro lotado fazendo muita cinza cair sobre meu teclado e minha roupa recém trocada.

  Sem pânico, isso é fácil de limpar mesmo não podendo ligar o aspirador de pó uma hora dessas, comecei a passar um pano e trocar de roupa mais uma vez, quando minha esperteza novamente me ataca me fazendo apertar o botão “power” do teclado. Download perdido, o começo desse post também, e quando fui ligar o pc bati na lata de cerveja e derrubei metade no chão.

  Puta que pariu, se isso não é muito azar não sei mais o que é. Pelo menos após limpar toda essa sujeira parece que ficou tudo bem, o azar resolveu me deixar em paz por enquanto e pude voltar a escrever e conversar no msn antes de dormir.

  Até que fui voltar pra cozinha pra lavar o copo e ele escorrega da minha mão caindo no chão e fazendo um barulho danado que acordou todos de casa… era o copo favorito do meu pai, presente de um amigo a mais de 15 anos. Amanhã estarei morto.

 
Web Analytics