Conversa entre amigos

Postado por Unknown | | Posted On segunda-feira, 28 de junho de 2010 at 18:50

 Paulo_Autran_Claudio_Fontan Essa não é a única bengala que sustenta meu corpo

Alex, 25 anos      
Profissão: Fracassado
Crime: Assassinato da própria consciência

Júlia, 22 anos
Profissão: Psicóloga
Crime: Ser gostosa demais

Local: Quarto do hotel Luz da brilhantina moderna – calças boca de vuvuzela à preços espetaculares
Data: 19 de Julho de 2010

“Alex estava desesperado, nada em sua vida estava dando certo, sua mulher tomou um tiro enquanto pescava peixes-espada no velho oeste, sua filhinha se casou com seu primo autista e seu único amigo tinha se transformado em crente. Nada estava funcionando, ele teria dado a facada final na sua consciência em forma de sapo se Júlia não tivesse interferido naquele momento…”

- Alex, pare! Você sabe que se depilar seu pinto ele irá coçar quando estiver crescendo e irá te incomodar por dias até que cresça novamente.

- Oh cara Júlia, minha consciência se foi, não há mais nada que eu possa fazer.

- Claro que tem, e eu estou aqui para te ajudar a passar por isso. Agora guarde esse barbeador e me escute.

“Alex guardou, ele não tinha mais noção sobre o certo e o errado, mas ele tinha certeza que Júlia era a única que poderia ajudá-lo. Por Deus, ela era um tesão, se pelo menos ele pudesse tocar naquela panturrilha definida…”

- Júlia, minha linda. Continua correndo desesperadamente atrás de carros em movimento?

- Claro meu amigo, se eles estivessem parados eu não precisaria correr.

“ Como essa mulher era inteligente, sempre sabia o que dizer para pessoas em apuros, deve ser por isso que ela virou psicóloga”

- Me ajude mulher, não tenho mais razão para viver, estou desmoronando em favelas de dor e solidão.

- Calma Alex, ainda deve ter restado algo bom em sua vida, você ama arte, certo? O que acha de irmos a uma peça de teatro? Você já foi em alguma?

- Nunca, você sabe que não tenho cultura alguma. O mais próximo disso que já tive foi quando me masturbei pensando na escritora da saga crepúsculo, e brochei assim que meu pau começou a brilhar.

- Mas, mas… deve ter algo que você queira fazer ainda, algum sonho.

- Eu sou um fracassado, não tenho emprego e nem mesmo fui aceito para trabalhar em uma pastelaria chinesa. Porra, pra fazer isso só precisa saber cuspir!

- Às vezes pequenos prazeres são o suficiente para nos fazer amar a vida.

- Às vezes pequenos prazeres são o suficiente para criar uma vida.

“Nesse momento pensei na minha pequena Maria, minha filha que se casou com seu primo. Me lembrei do meu primeiro dia com ela, aqueles bracinhos, aquela buchecha rosada, aquela boca grande que conseguiu vomitar na minha camiseta nova escrita ‘ SOU UM FRACASSADO FELIZ, O MOTIVO ESTÁ NAS MINHAS CALÇAS’, minha filha… meu tudo. Como será que é o sexo com um autista? Será que ele fica em posição fetal balançando o corpo enquanto meu anjo tenta se encaixar nele? Acho que nunca saberei isso.”

- Esqueça Júlia, você não pode me ajudar, eu irei pular desse prédio e cairei em cima daquela barraca de cachorro quente, morte entre as salsichas

- NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOO

Era tarde demais, Alex caiu e por um segundo sentiu a felicidade que ele tanto procurou na vida, mas era tarde demais, lá, caído e torto com uma panela fervendo de salsichas da sadia nos seus braços, era tarde demais…

Júlia fracassou em curar o fracasso de seu amigo, ela nunca mais poderia ajudar ninguém, e o pior de tudo, ela nunca mais poderia comer cachorro quente na vida, e como ela amava isso, aquele pão macio entre seus dentes e o gosto inconfundível da maionese natural do seu Marcão… nunca mais.

Moral da história: Não seja um filho da puta chato e imbecil, se eu disser que vi um unicórnio na minha frente é porque eu vi,  a razão não pode ganhar da imaginação e sentido as vezes não faz falta.

 

P.S: Demorei pra escrever porque iria fazer um video, tinha tudo preparado e bonitinho já, mas a câmera da minha tia veio sem o cabo e sou pobre demais pra comprar minha própria câmera, então me doem uma ou vão pra put

[Guia prático] De como fazer um texto de humor

Postado por Unknown | | Posted On sexta-feira, 11 de junho de 2010 at 20:11

zorratotal

Dica 1 – Situações vividas

  Quase tudo o que acontece na sua vida pode ser transformado em humor, só precisa pensar um pouco e colocar isso da melhor forma possível. Não tenha medo de exagerar em algo, se sua vida é patética e nada de bom acontece, faça algo acontecer, exemplo:

  “Hoje eu estava andando na rua e uma mulher muito feia me olhou…”

  Isso não é algo engraçado, mas você pode mudar algumas coisas e fazer ficar algo mais interessante para o seu público, exemplo:

  “ Hoje eu estava bem de boa andando na rua, ouvindo meu cd player – ainda não troquei ele porque o considero o objeto mais respeitoso do mundo, é só eu fazer um movimento brusco que automaticamente o vocalista para de cantar – quando vindo em minha direção tinha uma mulher muito feia. Mas feia mesmo, ela era tão feia que se fosse uma porta as pessoas continuariam batendo mesmo se ela estivesse aberta…”

  Viram? Vocês transformaram uma simples frase em algo grande que pode ser usada como piada. Se é engraçada ai já é outra história, alguns acharão, outros não, mas o que importa é que você conseguiu.

Dica 2 – Crítica

  Criticar alguém ou alguma coisa de forma humorística pode te garantir eterna fama no meio da internet, mas o quadro sempre será o mesmo; quem odeia o que você está criticando achará engraçado e te apoiará e quem ama isso irá te desprezar pelo resto da vida. Mas ai que está a graça, críticas garantem fama, como eu já disse, e quanto mais pessoas te criticarem, mais te apoiarão criticando os críticos que por vez retribuirão insultos e ficará nesse círculo vicioso para sempre, ou até a próxima postagem.

  Sempre tente criticar coisas que estão no auge nesse momento, seja uma banda ruim que todos amam, seja um programa de tv aberta, seja alguma pessoa famosa metida, etc. Ou então algo que nunca deixará de estar na moda, como religião, esportes, política, unicórnios…

Dica 3 – Auto humilhação

  Ninguém quer ver histórias de pessoas fodonas que são melhores do que elas ou acham que são, então fazer humor com seus defeitos é algo que poderá interessar a todos, você é um fracassado, use isso ao seu favor.

  Conte um fora que você levou, uma humilhação pública que você sofreu, sua vida pessoal e sempre que possível utilize a dica 1, para dar um ar mais engraçado a história.

  Exemplo: Sou tão fracassado que o mais perto de sexo que já cheguei foi quando uma policial me deu uma geral e roubou minha carteira;

  Por enquanto é só isso, tem vários outros tipos de humor que escreverei se vocês gostaram desse e mostrarem que gostaram, se não, essa sessão acabará por aqui. Agora que vocês já aprenderam uma parte de como fazer um texto, criem um blog e escrevam, quando fizerem sucesso lembrem-se de mim.

  P.S: O texto de vocês ficou bom? Não sei pois eu não lerei

P.S²: O meu texto ficou bom? Idem

Centro do inferno

Postado por Unknown | | Posted On quarta-feira, 9 de junho de 2010 at 17:49

  Andar no centro da cidade é pedir pra encontrar coisas estranhas, nem tanto como na favela onde achei uma lan house com uma placa na frente escrita “temos google e msn”, ok cara, essa é uma lan house que tem computadores e internet, parabéns pela inovação.

0,,11588745-EX,00(dexa eu jogá tio)

  Mas no centro vi mais coisas estúpidas, passei por uma lanchonete que anunciava “Trio da casa, coxinha grande com um copo de suco ou café”… PORRA, isso é como anunciar um ménage à tróis mas só permitindo que você transe com uma pessoa.

  Teve momentos de tédio dentro do ônibus em que eu comecei a imaginar coisas sem sentido enquanto uma velhinha batia na minha cabeça com a bolsa e eu fingia não perceber para não dar lugar pra ela. Vi uma placa no trânsito dizendo “atenção, zona de giro”, e imaginei pessoas na frente dela dançando vira-vira dos mamonas, vi um cara em plena terça feira no meio da rua vomitando e me lembrei da minha última vomitada onde saíram coisas que eu jurava não ter comido e aumentou minha hipótese de que tem pequenos chefes de cozinha dentro de nosso estômago que pega um pedaço de arroz, por exemplo, e cria um pedaço de milho, só pra ver você ficar com cara de idiota ao lado da privada pensando: “Onde diabos eu comi isso??”

  Eu fui pra lá apenas para comprar um controle e um jogo para o meu wii, normalmente eu levaria 1 hora para isso, dessa vez levei 3h. Estavam arrumando uma rua e coincidentemente tava tendo uma manifestação por lá. Pessoas gostam de se manifestar né? Direito das mulheres, direito dos homossexuais, direito dos vegetarianos… vão fazer algo que preste, ninguém hoje em dia trata com preconceito essas putas, essas bichas do caralho e esses frescos viadinhos que tem dó de comer um bicho mas assassina um ser vivo toda vez que se trancam no banheiro.

  3 horas pra comprar um jogo, 2 horas dentro de um ônibus e 50 minutos esperando um. O jogo não funcionou, é claro, com sua minha sorte eu reprovo até em testes de Q.I encontrados em sites pornôs de qualidades duvidosas.

qi-barack-obama

  Não foi uma boa aventura. Estava tão frio que eu tava mijando pra dentro tentando mirar no meu reto pra próxima cagada não sair em cubos de gelo, participei mentalmente de uma conversa sobre filhos de duas velhas que tinham acabado de se conhecer, depois participei da conversa de verdade porque elas sentiram a necessidade de falar comigo, comecei a imaginar como seria minha vida se eu namorasse a menina que estava atrás de mim na fila, depois desisti porque nosso namoro seria uma eterna manifestação dos direitos dos homossexuais (pô, o cara se tratava bem, aposto que malhava), e descobri que a combinação de cuecas novas apertadinhas compradas pela mamãe mais andar de bicicleta causa uma puta de uma assadura na bunda.

  Até a próxima, tentarei agora fazer meu jogo funcionar, já passei tanto cuspe nesse dvd que é capaz de ele entrar na entrada usb do meu pc sem isso ser desconfortável para ambos…

Divagando sobre coisas da vida

Postado por Unknown | | Posted On sexta-feira, 4 de junho de 2010 at 17:08

divagar Porque divagar é…

- Cagar

  Cagar é um dos melhores momentos do meu dia, onde eu posso me isolar do mundo e pensar em coisas nem tão uteis assim mas que me deixam felizes. Querendo ou não, todos cagamos – exceto as mulheres muito lindas, elas possuem um mecanismo inverso em seu corpo que leva todos os detritos direto para o cérebro, esse é o motivo do porque normalmente elas são tão retardadas – podemos não cagar todo o dia, ou podemos ter nosso intestino funcionando direitinho por obra da natureza ou activia, mas nós cagamos.

  É um sentimento bom, pelo menos normalmente é. Esses dias eu tive que ir fazer isso em um banheiro público de uma lanchonete qualquer. Nunca mais quero ter que passar por isso. Pensem num lugar sujo, eu quase liberei no chão mesmo porque achava que era essa a ideia de tudo aquilo. Mas o pior foi a pós-cagada. A hora de se limpar.

  O papel higiênico era simplesmente uma lixa, sim, uma completa lixa daquelas que usamos pra… lixar (duh). Me senti como se estivesse em um salão de beleza recebendo um tratamento de limpeza e depilação ao mesmo tempo, cada passada era uns 10 pelos que sumiam e um grito que eu dava. O criador disso deveria ser um filho da puta mal amado que quis foder todo mundo a vida inteira e isso foi o melhor que conseguiu fazer, e o pior é que nosso cu é igual nosso quarto, não importa o quanto limpamos, sempre sobrará uma sujeirinha em algum canto que atrairá algum bicho ou uma enorme assadura que fará você se sentir como se levasse uma facada no anus a cada passo dado.

  Hora de cagar é hora de relaxar, igual sexo, mas apenas com a parte da saída constante. Por isso aconselho papel higiênico de folhas duplas, afinal, é mais prazeroso praticar sadomasoquismo com uma anã anorexa do que com alguém que possa realmente te machucar.

- Peitos e bundas

peito_franga  bunda1

  Eu sempre fui um fã de peitos, pra mim é a melhor parte de um corpo feminino, e porque eles são melhores do que a bunda? Bem, vocês verão:

  Existe tipos bastante limitados de bundas, ou são grandes, ou são pequenas, ou são morenas, ou mais branquinhas, ou tem pintas ou celulites ou um tumor ou tem pelos ou são lisinhas, mas no final é sempre a mesma coisa, homens e mulheres possuem e não há muita diferença nas versões.

  Veja bem, uma mulher tem uma bunda extremamente grande e usa calças apertadinhas, um gordo terá uma bunda extremamente grande e toda calça ficará apertadinha, se em algum momento os dois ficarem pelados e se inclinarem nos veremos quase a mesma coisa, duas partes, um cu no meio, a diferença será apenas na estética superficial, mas vai que o gordo malhe apenas a bunda e a dele seja mais sexy que a da mulher? Isso pode acontecer. No final tudo é bunda, tudo terá um cu que não será 100% limpo mas mesmo assim você colocará a língua lá dentro se ela/ele pedir, a diferença é que em uma você verá duas castanhas balançando felizes para lá e para cá na companhia de um cabeçudo mal encarado que não tirará os olhos de você e na outra você verá o órgão genital feminino, que resolvi não detalhar muito porque hoje ela será ignorada.

  Pessoas que quando uma mulher passa eles olham pra bunda delas e fazem uma festa surpresa mental me deprimem. Não vejo motivo pra ficar olhando pra isso enquanto ela tá vestida, eu sou mais em me focar no rosto dela, e se isso me encantar ai sim eu começarei a imaginar seu corpo despido na minha cama e eu fazendo um batuque no ritmo de pagode nas nádegas dela.

  Peitos não, peitos existem vários tipos, tem os de mamilos rosados, marrom claro, marrom escuro, negro, pontudo, pra dentro, aqueles que quando damos um peteleco ele gira por 2 minutos sem parar, vesgos, grandes, pequenos, quase transparente, peitos tão grandes e tão vesgos que ambos se encaram nas suas costas, tão pequenos que um laço de cabelo esconde, etc. E na rua não precisamos quase quebrar o pescoço pra olhar, ele tá lá, após uma rápida inspeção no rosto nem precisamos fazer força pra chegar até eles, é só deixar os olhos rolarem e encontrarem.

- Pessoas fanáticas por merdas x pessoas que odeiam essas merdas

ohnoph6 restart260701

“Eu amo cine, eles são lindos”

“Puta que pariu cara, vira homem, tenho um ódio de pessoas que gostam desse lixo”

  Ultimamente tá tendo muita briguinha no Brasil por causa dessas novas manias que os adolescentes adoram, de um lado os coloridos que amam, do outro os “inteligentes” que odeiam. Não me leve a mal, eu odeio essas porras de bandas também, mas eu simplesmente não entendo o tamanho do fanatismo das crianças.

  Eu passei minha adolescência inteira sendo um puta fã de ramones e motorhead, era o que eu mais ouvia (e ainda é), mas nunca escrevi no twitter: #EuQueroRamonesNoBrasil, até porque seria algo que nem Chico Xavier conseguiria realizar, as pessoas sentem a necessidade de dizer pro mundo que amam suas bandas, não basta ouvir e se vestir igual, elas querem que saibamos que elas ouvem e se vestem iguais.

  Acho que é tudo uma questão de audiência, se você disser que ama algo que muita gente odeia você terá atenção, mas o cúmulo é criar essas “famílias” fãs de bandas. Eu amo o restart, você também ama, somos irmãos *-*

  Na minha época família era a azarada que deixava a gente sair de dentro dela e o resto de infelizes que nos suportava por que tínhamos o mesmo sangue. Sou um puto fã do Charlie Sheen, por exemplo, mas não vou gostar de outra pessoa só porque esse gosta da mesma coisa que eu, você gosta, beleza, assista/ouça/dê o cu em paz mas não fique me obrigando a saber que você gosta.

  Quero entrar nessa modinha e criar a família “os adoradores de peitos”, porque todos tivemos um algum dia e ele veio de nossa verdadeira família, Consuelo, saudades de seus serviços…

 
Web Analytics