Bebidas, timidez e festinhas

Postado por Unknown | | Posted On sexta-feira, 30 de abril de 2010 at 16:42

 cachaca-poderosa

  Beber é igual adolescência, quando menos esperam fazemos algo realmente idiota que iremos nos arrepender no futuro. O pior é que eu fui um adolescente bêbado, então era duplamente idiota.

  Me lembro quando eu estava na 7ª série mais ou menos, nos fazíamos coisas que só pessoas que tinham recém descoberto a beleza da masturbação mas ainda não estavam preparadas para o sexo podiam fazer. Claro que hoje é diferente, as crianças estão nascendo, olhando pra trás e já pensando na próxima vagina que irão ver, mas comigo não, eu era igual fanáticos por futebol, só fala o que os outros tem que fazer enquanto não faz nada.

  Nunca tivemos amigas, nunca puxamos assunto com meninas de outras salas que achávamos bonitas, simplesmente olhávamos discretamente e esperávamos que um sinal divino potente entrasse na mente delas e fizesse elas virem falar com nos. Nunca aconteceu, é claro, mas a fé nunca perdemos.

  Uma brincadeira idiota que tínhamos era de nos empurrar em cima de alguma mulher. Deprimente, eu sei. A lógica era simples: esbarrar nela, pedir desculpas, falar que não foi minha culpa, se apresentar e fazer uma amizade linda e perfeita que duraria até os fins dos tempos e nosso segundo casamente seria realizado no céu com unicórnios verde-limão como convidados e Deus abençoando a todos nos em nome dele mesmo enquanto anjos tocavam a marcha fúnebre (é um casamento… no céu… nada mais justo) e os pecadores do inferno choravam enquanto eram estuprados junto de Hitler por um pênis gigante circuncisado.

  Tá, nessa época eu já era ateu, mas era mais ou menos assim nossas fantasias, hoje não é mais porque eu provavelmente estaria no lugar de um pecador no inferno, mas tudo bem.

  Claro que éramos medrosos e tímidos. Claro que quando esbarrávamos em uma menina pedíamos desculpas e saíamos de perto com o rosto parecendo uma menstruação exageradamente monstra de uma obesa que coincidia com seu rompimento do hímen por causa de um poste de luz enfiado lateralmente sem nenhum pingo de dó ou lubrificante para cavalos. Claro que as únicas meninas que sabiam nossos nomes eram aquelas que seguiam o nosso na chamada. Essas brincadeiras nunca deram certo por motivos óbvios, apenas fazia o grupinho de estranhos anti sociais serem mais estranhos do que nunca.

revenge-of-the-nerds

  Uma vez na festa junina do colégio - onde eu ia apenas para ficar andando de um lado para o outro, pedindo para as pessoas mais velhas comprarem cerveja para mim e bebendo solitariamente em algum lugar isolado – eu tive a sorte de duas garotas virem falar comigo. Tava na cara que elas estavam a fim, vieram com a desculpa de pedir um cigarro. Nessa época eu fumava Black, era metidinho e podia comprar isso ainda. Dei um para ela, ela pediu fogo e eu deu o fósforo. Fósforo… a carteira de cigarro era uma das mais caras vendidas por aqui e eu usava a porra de um fósforo pra acender ele.

  Após elas fazerem uma cara de “é, esse daí é estranho demais pra nos”, eu voltei a andar sozinho por aquela festa maldita cheia de pessoas felizes. Conheci um cara lá que veio falar comigo, era um cara metido sabem? Daqueles que acham que tem um pinto na testa e consegue comer uma anã gorda de pé. Sei lá porque veio falar comigo, com aquele ar de superior, ficamos conversando e uma hora ele me perguntou como andava minha vida sexual…

  Sério, que tipo de imbecil pergunta pra alguém que acabou de conhecer como é a sua vida sexual?? O que eu deveria responder? “Normalmente é boa, mas depende muito da velocidade da internet que to usando”?

Justin Bieber 4

  Menti, disfarcei, ai ele começou a coisa que eu mais odeio em uma conversa (depois de carros e futebol), falar sobre suas conquistas. Tenho um ódio de caras que contam detalhes de sua vida sexual, quantas já comeu, comentando a bunda de meninas que passavam, falando da vez que ficou bêbado e foi pra cama com duas amigas. Não to interessado nisso, se eu quisesse ouvir histórias que acabam em sexo eu assistiria cine privê na band.

  Essa foi a última festa junina que fui, nunca mais quero voltar naquele inferno, não quero conhecer homens fodões que só pensam em sexo e muito menos usar fósforo pra acender cigarros.

Escola de fortões

Postado por Unknown | | Posted On quarta-feira, 28 de abril de 2010 at 01:02

fortões Você acorrentou meu coração, boneca

  Sabem aquelas pessoas que não são amadas? Aquelas que tudo deu errado em suas vidas, que são tão miseráveis que a arma se recusa a liberar uma bala naquela cabeça? Aquelas que são tão feias que mijam toda noite na cama porque seu pinto tem pesadelos com ele? Aquelas que quando entram em um confessionário o padre pede pra Deus rezar porque foi ele que fez a sacanagem? Então, normalmente pessoas assim tem duas escolhas: aceitar quem são e tentar fazer humor com isso ou se revoltar contra a sociedade.

  A pessoa que eu conheci no meu ensino fundamental praticamente inteiro era assim e escolheu ser um revoltado, seu nome era Victor (ou Vitor, sei la como escreve), uma pessoa tão irritante quanto pentelhos em fase de crescimento após você se depilar, tão chato quanto ir numa festa de aniversário da sua tia avó múmia, tão nojento quanto ver o órgão genital depilado dessa sua tia avó.

  Ninguém gostava dele, era o típico cara que quer brigar com todo mundo e só anda com pessoas mais fortes que ele, o que acho idiotice, amigos tem que ser mais fracos porque se você faz alguma merda pode deixar te baterem que não sentirá nada e não perderá a amizade, mas ele andava com esses caras para botar medo nos outros e também para aumentar sua popularidade. Ou eram um grupo de fortões viados que transavam entre si porque descobriram na internet que sexo aumenta o bumbum das pessoas, isso nunca saberei ao certo.

  Algumas vezes ele deu de pegar no meu pé, nessa época eu era um rapaz fraco, com cara de idiota e andava com um grupo de pessoas tão esquisitas quanto eu que eram fanáticas por videogame, animes, revistas em quadrinhos e pornografia asiática. Meu melhor amigo até hoje é um cara dessa época que compartilhava essas besteiras comigo e me defendia quando alguém queria me bater, ele era meu herói (own *-*). Hoje em dia ele é um romântico que não briga, não bebe, não fuma, não faz sexo e trocou a pornografia asiática pela africana porque gosta de mulheres guerreiras e corajosas.

  Certa vez após a aula o Victor queria me bater. Não lembro bem o motivo, devo ter xingado ele ou ferido seu orgulho dizendo que ele era um homem, só sei que ele tava furioso e queria arrebentar minha cara. Eu sou muito medroso, devo ter tremido por tanto tempo que precisei passar uma semana mijando no chuveiro pra lavar minha perna após terminar. Ele veio pra cima de mim e meu amigo segurou ele, os dois se pegaram e brigaram por algum tempo após os chatos separarem. Sempre existem esses chatos que separam né? Quando duas pessoas estão se ofendendo verbalmente eles estão lá, dando apoio para que comece a briga. Quando eles finalmente saem pra porrada os caras vão e separam. Acho que esse é o objetivo de vida dessas pessoas: “Pô, tomara que esses dois briguem, to doidinho pra entrar no meio e separar”. Eles acham o que? Que vão ser heróis? Aposto que todo juíz de boxe era um infeliz desses na infância. “Sou ruim demais pra brigar, mas separo que é uma beleza”.

  Depois disso o Victor nunca mais me encheu o saco, e anos depois viramos até amigos. Ok, mentira, odeio ele até hoje, mas a última vez que o vi ele tava brigando com meu outro amigo, uma briga de gordos, quase como ver um jogo de bolinha de gude tamanho família.

 

  Outra pessoa que quis me bater foi no meu segundo primeiro ano. Primeira vez que estava estudando de noite, esse cara (que sinceramente não lembro o nome) era um camarada, ouvia músicas gays da moda e tocava pra conquistar garotinhas idiotas, nessa época eu já treinava boxe e era mais forte, mas continuava um medroso.

  Começou com uma discussão saudável sobre música, ele estava sentado e eu de pé ao lado dele, no meio da conversa eu disse brincando: “Ah vá se fuder”. Ele parou tudo e ficou bravo, me olhou com aquela cara de cachorro louco, aquele olhar de quem acabou de fazer um exame de próstata e percebeu que o médico ficou durante o tempo inteiro com as duas mãos no seu ombro, ai ele xingou minha mãe, eu dei um chutinho na perna dele e ele levantou com mais raiva ainda.

  Eu nunca fui muito alto, ele era gigante, do tipo que se eu fosse uma mulher os beijos na boca seriam substituídos por sexo oral para minha própria comodidade.

sumop-grande-pequeno

  Muito provavelmente eu teria apanhado tanto dele que o Sylvester Stallone se sentiria o Lernardo di Cáprio no final de Rocky, mas felizmente ele era um daqueles briguentos cuzões que eu já citei aqui. Ficou me encarando, eu também encarei ele, fazendo cara de mal, é claro, nos empurramos um pouco e ficamos assim. Com uma valsa tocando ao fundo seríamos os vencedores de qualquer concurso de dança.

  Nos separaram, passei todo o caminho de volta pra casa comentando com meus amigos que eu teria batido nele facilmente, ele provavelmente falou o mesmo com seus amigos, com a única diferença que o que ele dizia era verdade, e nunca mais falei com esse cara.

  Acho que esses foram os únicos que já quiseram bater em mim. Sou um cara tranquilo e amigável, as pessoas não sentem essa vontade de me machucar, e as entendo, se eu visse alguém como eu andando na rua eu sentiria apenas pena dela. “Tadinho, tão feio, tão desligado, tão autista, esse garoto seria um ótimo animal de estimação”.

  Claro que na internet já me xingaram várias vezes, duas pessoas ameaçaram vir aqui em casa e me matarem, uma prometeu que após o encontrar eu iria parar no hospital, outra prometeu tirar minha virgindade, mas como na internet todos podemos ser fortões superiores, nada disso aconteceu, mas bem que essa última seria bem vinda…

O conto da periquita atômica

Postado por Unknown | | Posted On terça-feira, 27 de abril de 2010 at 01:11

PERIQUITO3

  Beatriz, 20 anos, uma mulher normal como qualquer outra, gosta de sair com os amigos para beber e dançar, adora um pagodinho maroto com um sorriso na cara, nunca teve problemas sexuais porque vibradores nunca brocham. Não, nossa queria Beatriz não é virgem, ela teve uma experiência sexual alguns anos atrás mas ele preferiu continuar com a mãe dela, então essa parte não é citada em sua biografia.

  Certo dia, voltando do colégio religioso para mulheres “Jesus ama estudar” – te damos a luz para que sua filha não dê – ela resolveu parar em um barzinho para encontrar as amigas, ela tinha tudo para ser uma moça decente e do bem, mas a adolescência tira tudo de nós, exceto a minha virgindade em particular, mas isso não vem ao caso porque essa história não é minha. No bar ela reparou que suas amigas não iriam aparecer, então começou a beber sozinha até que um homem apareceu e ofereceu uma bebida para ela, pinga com limão, porque não importa a qualidade, o que importa é comer.

  Conversa vai, conversa vem, eles estavam se dando bem, já era mais de meia noite e o bar estava vazio, exceto pelos dois pombinhos bêbados e o velho atrás do balcão assistindo a sessão das 10 do sbt que tinha acabado de começar. Beatriz percebeu que o cara queria levá-la para casa, mas ela não queria ser influenciada pelo álcool, não iria liberar naquela noite.

  Antes de sair, ela se abaixou para pegar sua bolsa, deixando na vista do homem sua bunda coberta apenas por um fio dental preto tão enterrado que um arqueólogo levaria anos para descobrir aquilo, e, em um movimento rápido e forte, ela sentiu a mão do homem entrando pelo cofrinho e indo até onde nenhuma mão antes estivera exceto sua própria e a da tia Bia com tendências homossexuais e com tantos pelos que quando fechava a mão podia lutar boxe sem sentir nenhuma dor.

  Aquela mão, o homem penetrava mais fundo a cada respirada, ela achou que iria ter um orgasmo, quando, em um gesto majestoso e potente o homem retirou sua mão e com ela veio toda a periquita da pobre Beatriz.

  Como isso é possível? Vocês devem estar se perguntando. É como arrancar um alargador de uma orelha gigante, como tirar um cano apenas usando as mãos, a força desse homem era imensa, fazendo com que tudo saísse, até o útero da pobre menina agora sem vagina.

  Após esse gesto grotesco o homem ergueu seu recente troféu até a boca e começou a lamber enquanto a Beatriz gritava de dor e o velho no balcão ficava indiferente pois prometeu só sair de frente da tv nos comerciais, o que no sbt você pode correr uma maratona e voltar que ainda estará passando algum comercial das casas Bahia.

  Desacordada, Beatriz foi levada a um hospital clandestino em cima do morro para ser examinada por médicos V1D4 L0K4 dumal é nóis, mas o que ela não sabia (até porque estava desacordada) era que eles estavam testando seu mais novo invento, a periquita atômica, uma arma de destruição em massa ativada por um clitóris artificial colocado nos seus mamilos, podendo assim, conquistar o mundo, ou quem sabe apenas a Rocinha.

  17 horas depois ela foi acordada, por seu padrasto em sua cama acariciando seus pés, ele contou que tinha cometido um erro e era ela com quem ele deveria estar. Abaixou as calças e a calcinha de Beatriz quando veio a surpresa:

- Meu Deus! Meu Deus do céu!!! Gritou o homem espantado com o que via, uma larga roda de metal reluzente apontando um raio lazer gigante para o padrasto indefeso.

atômica

  Sem saber o que fazer e vendo que estava sem sutiã, Beatriz colocou a mão em seu mamilo direito rosado e sem perceber que ele girava, acionou o botão-clitóris e explodiu assim a cabeça do seu molestador.

  Chorando, o desespero total vindo a tona, a garota não sabia o que fazer, estava perdida e sem acreditar que a única coisa que garantiria um futuro casamento estava destruído e destruindo. Nesse momento o homem misterioso apareceu em sua janela:

- Beatriz, você precisa se acalmar
- Você acabou com minha vida, eu te odeio.
- Você não entende, com isso você poderá dominar o mundo masculino.
- O que eu tinha antes já era o suficiente pra dominar qualquer homem.
- Putz, verdade…

  Nesse instante explodindo a parede de seu quarto com uma metralhadora giratória, aparece o Exterminador do futuro, o 1 e o 2, porque o 3 é uma merda, e a série também, mas sem o piazinho chato e a vagabunda mais chata ainda, mas vocês entenderam.

ArnoldSchwarzenegger(imaginem ele vestido para matar)

  O Exterminador arrancou a cabeça do homem, mostrou uma foto do seu filho que pariu no filme Junior para a Beatriz, tirou a parte de baixo de sua roupa e a estuprou com seu pênis mecânico sem usar camisinha ou KY.

  Ela morreu de dor, literalmente, ele sorriu e voltou pra Califórnia, e a história da mulher com uma periquita atômica termina assim, impossibilitada de fazer sexo, morrendo por causa do sexo.

  Moral da história: Garotas, não usem fio dental, principalmente em escolas ou bares, não são lugares apropriados para um homem ficar excitado (baseado em fatos reais).

3 coisas que realmente odeio

Postado por Unknown | | Posted On sexta-feira, 23 de abril de 2010 at 16:19

Raiva-Ager-Icon

1- Homens brigando por causa de mulher

  Isso é algo chato, mulheres são as maiores responsáveis por transformar homens em crianças novamente. Dois amigos estão afim da mesma mulher, e nenhum dos dois vão ceder, porque suas bolas dependem disso, então um começa a falar mal do outro pra garota, o outro fala mal do primeiro, se atacam, se batem, se ofendem, enquanto a menina fica lá, seguindo sua vida normalmente. O final disso só pode ser, ou um consegue a mulher e perde a amizade, ou nenhum consegue e ela sai com o fortão dançarino de rebolation. Meu, se ela fosse a única mulher do mundo tudo bem, porque ninguém quer pegar a amiga gordinha que normalmente ela tem, mas porra, brigar por causa de mulher é igual encher a cara na companhia de um amigo gay, você sabe que no final alguém vai se fuder, mas faz mesmo assim.
  Ahh vá enfiar um cabo de guarda-chuva aberto no cu e pular em um rio de esperma pra ver se flutua. Perder um amigo por causa de uma mulher é tão idiota quanto empinar uma moto enquanto sobe um morro.

000

 

2- Conversa sobre carros

  Só pra avisar que não entendo merda nenhuma de carro, V8 e V12 tunning pra mim são desodorantes da Rexona, e só. Pior que tenho um amigo que todo dia entra nesse assunto comigo, ele vai em corridas e descreve ela inteira pra mim depois, mas o pior mesmo é quando ele filma e insiste pra eu ver. Eu já disse pra ele que não dou a mínima pra carros, não sei marcas, modelos, ano de fabricação, se é rebaixado, se é erguido, se é envenenado (sempre que me dizem isso eu imagino aquela cobrinha dos parques de diversão pra crianças). Não to interessado em saber o tanto que um carro corre, não vo ficar impressionado se você me disser que aquele fusca chegou a 300 km/h, carros foram feitos pra correr, se fossem pra ficar parados seriam uma casa. Se ele elogiasse tanto a namorada dele quanto elogia esses carros ela ficaria tão vermelha que os olhos de maconheira dela nem seriam notados.
  Tenho muita raiva desse cara, queria que ele esticasse as bolas até chegar no chão e enfiasse um motor no rabo pra ver se anda.

fusca-53

 

3- Pessoas pacíficas demais

- Cara, eu te odeio muito.

- Não tem problema, Deus te ama de qualquer jeito e eu também.

- Você é o escroto mais fedido já saído do cu de um porco selvagem.

- Porcos são criaturas magníficas, assim como você.

- Sua mãe é tão puta que teve um orgasmo quando o médico enfiou a mão nela pra te tirar de dentro e tão burra que achou que tinha gozado um ET.

- Meu nascimento foi a maior obra divina que minha mãe já presenciou, estou feliz por ter nascido bem.

- PORRA, VÁ DEITAR EM UMA CAMA DE PINTOS E SE ENROLAR EM UM EDREDOM DE PENTELHOS SEU VIADO.

- Você parece meio bravo, aconteceu alguma coisa?

- VÁ PRA PUTA QUE PARIU!!!!!!

- Ok :)

  Pessoas calmas me dá nos nervos, todo mundo tem que ficar bravo de vez em quando, é natural isso, é o que todos esperam de você. Imagino uma pessoa dessas sendo estuprada, no final vai agradecer o cara e dar algum dinheiro pra ele. Tenho um amigo assim, só se ferra na vida, ama quem não o ama , ela pisa nele, xinga, bate, fica com outros na frente do miserável e ele ainda tem esperanças de que vai casar com ela. Isso já ocorre a mais de um ano e ele nada de ficar bravo, nada de brigar com ela, nada de fazer algo que vai melhorar sua vida. Se fosse comigo eu já teria xingado tanto essa menina que toda vez que ela fosse transar iria ouvir a glande do cara falando palavrões pra ela.

mad-blog1

  Por falar em palavrões esse post tá cheio deles, mas não pude evitar, tenho muita raiva dessas 3 coisas. Na verdade são mais, só que se eu citasse tudo isso daqui ficaria extremamente enorme. Também odeio morrer em jogos, pessoas que me adicionam e vem perguntar que sou eu, sucos naturais, carro da pamonha, cachorros de rua e várias outras coisas.

O universo é uma puta

Postado por Unknown | | Posted On terça-feira, 20 de abril de 2010 at 23:47

prostituicao1  universo

  Já faz um bom tempo que o universo tá me fudendo sem nem dar uma cuspidinha aliviadora antes, ele é um cara do mal, que tem ódio de todos nós e uma sede de vingança implacável.

  Eu sempre tenho a certeza que após uma merda grande acontecer comigo, algo bom tem que acontecer em seguida, não é possível apenas algo ruim cair sobre uma pessoa, tem que ter um equilíbrio.

  Coisas boas aconteceram, coisas que não posso dizer aqui porque não é da conta de ninguém, coisas que posso contar livremente, como ter visto 3 strips no stickam seguidos. Acho que isso é apenas pra me sacanear, passo a vida inteira querendo ver, quando acontece vem tudo de uma vez, ai meu pequeno jack não aguenta. Porque não pode acontecer coisas boas e ruins mais equilibradas? Como um strip por dia, ou semana, e uma merda grande logo depois, ou antes, sei la? Assim o mundo seria um lugar bem melhor.

  Nunca sei no que acreditar, Deus, Carma, sorte, lei da atração, macumba, destino, ninjas, monstro do espaguete voador, ou nada.  É algo confuso essa coisa, então junto tudo isso para acreditar. Um universo em forma de homem decidindo nossas vidas através de nossos pensamentos mas guiando nossas ações por algo pré determinado e fazendo algumas mudanças quando preciso para se adequar melhor ao que cada um quer.

  Entendeu nada? Eu também não, mas o que importa é que ele é uma puta. Daquelas baratas sem escrúpulos que passam DST até para vibradores lubrificados com suor de cafetão obeso.

  Meu amigo esses dias me disse que quando ele descobriu a igreja, sua vida ficou muito melhor, ele sentiu uma paz espiritual que sempre o deixa feliz nos momentos mais difíceis. Eu senti a mesma coisa quando descobri a masturbação, mas não irei entrar nesse assunto. Pensar é complicado, tentar entender é complicado, achar justificações para a vida é complicado, viver é complicado, plantar bananeira e chutar a cabeça de um anão ao mesmo tempo é muito complicado.

  Adoro pensar sobre coisas invisíveis, fenômenos jamais explicados antes, não gosto de simplesmente ter uma certeza de algo, a dúvida é a melhor coisa que possuímos, exceto quando se trata de travestis, nesse caso a dúvida pode te fuder.

  Estou chamando o universo de puta não porque comecei a escrever esse texto a 3 meses atrás e nunca tive capacidade de terminar, até agora que estou enrolando o máximo possível para vocês não perceberem que ainda não sei como finalizar isso de uma forma boa, to chamando porque gosto de reclamar sobre minha vida.

  E também adoro pensar em teorias da vida, quem sabe o nosso universo não é na verdade o corpo de um bode gigante? Cada vez que morremos o bode espirra e somos mandados pra dentro de um guardanapo de um restaurante universal? Um bode espirrando é uma cena bem estranha de se imaginar, mas pode ser real.

  Ou então a vida é apenas um sonho e algum dia acordarei na cama de um hospital com enfermeiras semi nuas me dando um banho de esponja? (Olha meu egocentrismo ai novamente).

  Preciso parar de pensar em coisas idiotas, mas eu vivo em uma bolha, acho que seria bom eu ter um pouco de vida social pra poder pensar em histórias melhores, o mais longe que fui esse fim de semana foi em uma lanchonete comprar bebida com dinheiro roubado do meu irmão. Pra piorar tive que voltar pra casa pra buscar minha identidade, ninguém acredita que tenho mais de 18 anos, todos pensam que tenho 15 no máximo, isso prova que meu tratamento à base de esperma tá funcionando. Eu pareço mais novo e o ralo do meu banheiro também.

  Um dia espero que coisas ruins parem de acontecer comigo, porra, eu levantei a mão pra ajudar o Goku a derrotar o Majimbu e salvar a terra, mereço uma retribuição. O que eu mais tentei mesmo achando que era uma besteira foi a lei da atração, mas acho que pensar positivo só trará resultados positivos se você transou sem camisinha com uma desconhecida que no final roubou seu dinheiro, mas nem isso to conseguindo ultimamente…

 

P.S: Quando eu demoro pra postar algo novo não é porque to com preguiça ou esqueci daqui, é que não consigo pensar mesmo. Hoje passei o dia inteiro tentando escrever algo e só saiu essa merda que vocês acabaram de ler, escrever sem vontade é igual ler Paulo Coelho, você pode ter a maior vontade do mundo, mas em pouco tempo perceberá que nada bom sairá dali.

P.S.²: Não preguem a palavra de Deus pra mim, já tenho dois amigos chatos que fazem isso todos os dias.

Defeitos e qualidades pessoais

Postado por Unknown | | Posted On quinta-feira, 15 de abril de 2010 at 01:50

CANECA_DEFEITO o_que_-eh_qualidade

  Eu nunca tive muita paciência, pra nada. Quando eu era criança eu passava maquiagem porque não conseguia esperar pra descobrir qual sexo eu teria, hoje em dia descobri que não tenho nenhum. Eu não aguento esperar, isso me dá uma raiva e um desespero gigantesco, se eu quero comer alguma coisa eu tenho que comer agora, se eu quero um objeto eu preciso ter agora, se eu quero uma mulher eu preciso fantasiar com ela agora.

  Odeio isso, as pessoas nunca deveriam me fazer esperar, a muito tempo atrás um carinha prometeu que me daria uma surra que eu nunca mais iria esquecer. Ele sumiu depois disso, mas estava certo sobre a parte de eu nunca esquecer, se vai prometer uma coisa tenha a decência de fazer isso rápido, imagine daqui a 20 anos ele aparece na minha frente e começa a me bater? Criança eu era fraquinho, baixinho e orelhudo, com 39 eu provavelmente serei baixinho, gordinho e não tão mais orelhudo quanto antes, o que tira a minha vantagem de poder voar pra longe dele.

  Paciência nunca será uma virtude minha, mas o que é? Eu estava analisando para tentar descobrir minhas qualidades, pois todo mundo sabe que é fácil encontrar defeitos em nós mesmos, mas qualidade é extremamente difícil.

  Conversando com meu amigo – que se auto intitula um rockeiro poser só porque estava usando a camiseta de uma banda que nunca tinha ouvido, mas como Nike não é banda presumo que ele é apenas um idiota – começamos a listar todos nossos defeitos e depois encontrar qualidades. Timidez é o que mais estraga nossa vida, não beijar a mais de 6 meses porque não somos capazes de conversar com uma menina sobre algo que não seja o motivo da minha calça estar molhada e minhas mãos tremendo sempre nos fez parecer grandes perdedores.

  Mas nada é apenas merda despejada em minha vida, tem vezes que tenho sorte e descubro que alguém gosta de mim, e é ai que entra um outro defeito muito discutido: Minha enorme capacidade de afastar as pessoas de mim.

  Queria poder entender o que se passa dentro do meu cérebro, se algo funciona de verdade ou existe apenas uma privada de idéias e uma larva escondida no canto permitindo que eu realize funções simples como andar, comer, respirar e movimentar a mão rapidamente. Afastar pessoas é o que mais ando fazendo, na vida real eu evito me aproximar e estabelecer uma conecção maior com quem gosta de mim, mostrando, assim, desinteresse e um pouco de arrogância (como já me descreveram). Na internet eu simplesmente mando se fuder e tento esquecer, mostrando, assim, ser um tremendo de um idiota filho da puta (como me descrevem todo dia).

  Mudar é difícil pra mim, tentei parar de fumar, fiquei cinco horas sem cigarro e já comecei a pensar nisso sem parar, parecia que tinha acendido um letreiro no meu cérebro que dizia constantemente “fume um cigarro”. Não posso ir contra ele, um dia meu cérebro será minha fonte de renda (quando descobrirem como prostituir ele).

  Tentei fazer xixi (hoje minha amiga me disse que mulheres odeiam o termo “mijar”, “fazer o pau chorar”, “botar o bichão pra fora e deixar descarregar” e também o inofensivo “passar lubrificador na parede da privada”) no colégio, coisa que é quase impossível pra mim, e também não consegui. Fiquei lá, por quase 10 minutos, olhando pra ele caidinho e sem forças, parecia que uma parte de mim dizia “você vai conseguir, força, você está na sua casa e não tem ninguém lá fora”, mas outra parte insistia em dizer: “você não tem capacidade de fazer xixi em banheiros públicos, você é um merda e nada vai sair daí, se contente com essa porcaria que nunca deu prazer pra nenhuma mulher e hoje não dará para sua bexiga”.

  Isso foi na 2ª aula, fiquei até a 5ª com aquela dor que parecia que logo iria explodir tudo. Voltar pra casa cada passo eu sentia como se um boxeador me desse socos na barriga, mas pelo menos o prazer quando cheguei ao meu banheiro foi enorme. Não saía tanto liquido de mim desde meu primeiro porre com vinho na casa da minha prima aos 13 anos.

  Eu to tentando mudar, to mesmo. Não ser mais um idiota com as pessoas e tentar ser mais compreensivo, mas minha impaciência é maior, acho que nunca serei um daqueles cangurus do clássico da sessão da tarde, “os guerreiros da virtude”.

PL232507h

  Além de tudo não consigo ver uma sujeirinha no chão e relaxar até que eu consiga limpar. Vocês sabem a merda que é isso quando se vive em um quarto que sua mãe prometeu nunca mais fazer faxina e você é preguiçoso demais pra levantar a bunda da porcaria da cama e fazer você mesmo? Já perceberam que preguiça é outro defeito que encontrei, além de bêbado, sem força de vontade, ignorante, chorão, depressivo, sentimental, medroso e fã de glee.

  Mas chega de falar sobre defeitos, todo mundo tem algo bom para oferecer a sociedade, todos somos imperfeitos mas temos coisas boas que podem ser bem aproveitadas por nos mesmos e pelos outros, então citarei as qualidades que encontrei em mim mesmo

House M.D

Postado por Unknown | | Posted On terça-feira, 13 de abril de 2010 at 15:35

House with me?
“Casa comigo?"
No, because i’m bad, i’m bad…
“Não, porque eu sou o Michael Jackson”
dancing_house

  Desde que essa série estreou as pessoas diziam pra mim assistir porque ela era muito foda, eu nunca quis dar uma chance, porque não sou muito chegado em séries médicas, odeio hospitais e grito igual uma garotinha virgem amarrando o tênis numa maratona nudista na África quando me machuco, e o mais perto que já cheguei de abrir uma pessoa viva foi nos meus sonhos mais profundos com participação especial daquela gatinha do outro lado da sala que
 
  Meu pensamento foi interrompido nesse momento por uma abelha assassina que invadiu meu quarto em busca de sangue humano fresco. É, não é só de aranhas que tenho medo, e sim de todo inseto/bicho pequeno que tenha a capacidade de machucar e traumatizar uma pessoa. Esse enviado do capeta entrou no meu quarto fazendo um barulho chato sobre minha cabeça, quando olhei pra cima, nossos olhares se encontraram em uma divisão entre medo e fúria, me afastei cautelosamente enquanto ela saboreava do meu café. Eu, espertão, peguei uma blusa e nocauteei a safada como nocauteamos um bumbum masculino em uma sauna gay utilizando uma toalha molhada. Mas ela sumiu misteriosamente da minha vista. Fui para fora do quarto para me recuperar e quando volto ela ainda estava na minha xícara. Voando como se fosse a dona do pedaço. Peguei um inseticida que diz matar qualquer coisa e sem pensar esguichei uma boa quantidade dentro da xícara. Ela voou em minha direção. Eu gritei de um jeito que nunca achei que seria capaz de gritar, meus vizinhos devem ter achado que um pênis gigante e falante invadiu meu quarto e quisesse me comer. Saí correndo até a cozinha e não mais a vi… Ela morreu? Ela saiu? Ela está escondida em algum lugar feito um ninja esperando minha defesa abaixar para poder vir em minha direção e me assassinar de um jeito violento? Isso saberei em breve.
 
  Voltando ao House agora que meu medo diminuiu um pouco, é uma série fodona. Comecei a assistir porque não tinha mais nada de bom pra ver e tá me conquistando. O enredo é quase sempre o mesmo, uma doença sem explicação e nossos heróis fazem de tudo para resolverem. “Esse cara malucão e seus companheiros vão fazer de tudo para desvendar esses mistérios que ninguém mais consegue, enfrentando muitos perigos que vão deixar todo mundo de cabelo em pé”.
 
  Não darei spoilers, e não falarei muito sobre essa série porque se você não conhece você deveria engolir um canavial inteiro e rodar um bambolê até poder mijar em um copo e vender. Só darei um simples spoiler pequenino: Nunca é Lupus.
 
  Sou um fanático por séries e normalmente não paro de assistir até chegar ao final, mas drama não é bem minha área, sou mais chegado em sitcons ou comédias em geral. Único que eu adorava mesmo que tinha médicos envolvido era Scrubs, que pra mim acabou na 8ª temporada. Lá eu aprendi a brincadeira da bicha medrosa, onde você e um amigo devem ir em direção um do outro como se fossem se beijar e quem desistir primeiro perde. Nunca perdi nesse jogo, mas sou o mestre do empate.
 
   Outra série que todos deveriam assistir é “Better off Ted”, comédia nonsense e muito engraçada, lá aprendi que pra criar uma carne em laboratório sem utilizar um animal, pra ela ficar boa você deve massagear, pois a carne da vaca é gostosa porque ela anda o dia inteiro, então a carne também tem que se exercitar. Também aprendi que se sua empresa coloca detectores de movimentos que não detectam pele afro-descendente, contratar uma pessoa branca para seguí-las em todo lugar não é uma alternativa inteligente e é algo racista.
 
  Esse post estava muito melhor na minha cabeça, mas minhas idéias foram mexidas e confundidas por causa da abelha maldita. Pra que botar uma arma em potencial no cu desses bichos voadores? Porque não colocaram isso na bunda de uma cabrita? Isso faria meu tio pensar melhor e ter adiantado sua perda da virgindade por alguns anos e o mundo não correria perigo a todo momento. Sim, sou um medroso, mas o medo que me mantém vivo, eu poderia estar nadando com tubarões, eu poderia estar colocando minha cabeça na boca de um jacaré, eu poderia estar jogando Resident Evil no hard mas não, estou em segurança no meu quarto tentando manter afastado todo tipo de ameaça viva no mundo, mas nem sempre isso é possível.
 
  Um dia vou ficar traumatizado e violento de verdade, ai quero ver, esperem só eu comprar uma lupa pra ensinar uma lição a esses monstros rastejantes e uma raquete de tênis pros voadores…

O que houve com essa juventude?

Postado por Unknown | | Posted On sexta-feira, 9 de abril de 2010 at 02:05

velho_pensando

  Me lembro quando eu ainda tinha 18 anos, como a vida era boa e feliz, passeava com meus amigos pelo campo de centeio e a noite tomava uma cerveja moderadamente para então ir dormir e acordar no dia seguinte ouvindo o som dos pássaros na minha janela.

  Qual foi minha surpresa ao descobrir o quanto o mundo mudou. Hoje presenciei uma conversa entre dois marmanjos barbados de calça larga e foi frustrante ouvir aquilo, tentarei resumir como foi:

  “Cara, to ganhando mó moral nas balada véio, tá ligado que to treinando pa caraio uns passo loko do rebolation, vo lá e pimba, fecho a pista e as mina ficam tudo em cima de mim mano, na moral, catei umas 10 esse sábado e já to treinando uns bagulho mais loko ainda que vo usá semana que vem tá ligado? As muié paga um pau nervoso pros meu passo, saca só o que aprendi (demonstração da “dança” em público)”

  Eu observei aquela cena, abismado com tamanha falta de vergonha desse rapaz, o que diabos é rebolation? Queria do fundo do meu coração já abalado e fraco que ele enfiasse um pé de pato no cu e nadasse. Onde já se viu? Depois, conversando com meu companheiro mais jovem descobri qual é a de hoje em dia. Se você for em uma disco… balada e dançar melhor as meninas irão te querer. Se você fumar maconha em um lugar pública as garotas irão “pagar pau” para você. Se você matar alguém, bem, as meninas da prisão vão te amar.

  Ai eu pensei: Mas que meninas são essas? Onde eu estou vivendo? O que houve com as meninas de antigamente que gostavam de um homem romântico, que lhe trouxesse flores e dissesse que a amava pelo menos uma vez por dia? O que houve com as serenatas em baixo da janela, apenas com um violão e uma canção que ela já declarou amar de uma banda de hard rock em ascensão que usa calças amarelas e tem problemas com álcool?

  Nos dias de hoje o que ouço nos rádios são bandas com letras de amor, mas não como o amor cantado por poison, kiss, beatles, etc. Amor adolescente, dor de corno, coisas homossexuais. As bandas de hoje em dia deveriam estar matando, deveriam estar roubando e não cantando e ganhando dinheiro honestamente. Eles deveriam enfiar uma bateria goela a baixo e se masturbarem para ver se faz barulho.

  Essas meninas… Algumas já deram tanto que estão ensinando posições aos pais. As danças fazem suas bundas tremerem tanto que se um homem goza lá dentro o que sai é chantilly. Suas roupas mostram tudo, pra ver se uma menina está depilada é só pedir que ela faça embaixadinhas.

  Ninguém mais valoriza seu corpo e seu cérebro, quanto mais pessoas você “ficar” maior será seu estatus. Leitura se resume a procurar nos favoritos o link do melhor site de pornografia (pra mim é esse).

  As cantadas utilizadas pelos garotos são um simples “fica comigo?”, ou então não utilizam nenhuma e já beijam. O que houve com o velho: “Haha, eu tenho próstata  você não tem… quer tocar?” Na minha época isso era a certeza de que beijaria uma menina. Ou então a clássica “sua beleza é tão grande que se fosse uma bunda meu pinto se sentiria na China”. Não existe mais românticos nesse mundo. Os jovens estão perdidos.

  Isso é uma pena, estamos perdendo cérebro e ganhando sexo. Estamos perdendo livros e ganhando playboys. Estamos perdendo Roberto Carlos e… tá, se perdermos ele já tá de bom tamanho.

  É claro que como tudo na vida existe exceções, a juventude que citei são todos fatos reais da minha realidade, desse grupo de jovens que vive próximo a mim. Tenho certeza que existe pessoas com seus ótimos 18 anos e que são bons e conscientes, que pensam em um futuro além do que dançará sábado que vem. Tenho fé que existam pessoal assim, porque essa é uma idade tão maravilhosa, sinto falta dela, gostaria de poder voltar a me sentir tão bem quanto me senti nos meus longínquos 18 anos…

 

Luan -  19 anos, Curitiba, PR

Outra história de amor

Postado por Unknown | | Posted On quarta-feira, 7 de abril de 2010 at 15:33

 

  Isso aconteceu a muito tempo atrás, numa época de sombras para o mundo, o salvador ainda não tinha nascido para limpar as impurezas da terra, as pessoas não pensavam claramente e apenas ouviam e faziam o que os mais inteligentes falassem, a camisinha ainda não tinha sido inventada e os mais corajosos utilizavam pele de cobra viva para suas relações. O novo mundo não tinha sido descoberto e levaria anos até isso acontecer, mas nossa história se passa muito, muito longe de qualquer lugar conhecido, se passa no Pólo Norte.

  A cabana de Noel

532631

  Era uma vez um homem velho, um homem com idade suficiente para pegar sua mãe mas não velho o suficiente para ser apresentador do sbt, ele vivia feliz em sua cabana isolado do resto do mundo junto com pequenos elfos mágicos que o ajudavam na produção de bebida alcóolica que ele vendia para esquimós solitários na beira do rio.

  Um dia, sentado em sua cabana em frente à lareira para se esquentar do frio cortante que penetrava em suas veias, bebendo um copo de tequila e rodeado por elfos bêbados que contavam histórias de morte para o velhinho assustado, ele olhou pela janela para apreciar a vista branca que nunca mudava de cor exceto quando uma rena ficava menstruada no quintal, e viu um vulto vindo em sua direção.

  Esse vulto utilizava roupas negras e uma foice na mão. Sem saber o que significava, mas querendo desesperadamente alguma companhia diferente das que já estava acostumado, o velho foi até a porta e a abriu.
  Com uma voz rouca e penetrante a mulher disse para o bom homem:
- Chegou a sua vez, venha comigo pois seu suspiro terráqueo já está prestes a se extinguir.
- O que? Fale minha língua mulher feia.
- Você vai morrer.
- Não, não posso, quem cuidará dos meus amiguinhos?

  Falando isso, Judas, um bom alfo de guarda com um senso de humor de dar raiva em todos os outros companheiros, levantou-se e gritou pedindo que a mulher parasse o que estava fazendo:
- Por favor dona carregadora de almas, não tire esse velho homem de nos, sem seu conhecimento não seremos nada e estaremos condenado à morte mais brutal que pode existir nesse mundo, a morte de nossa alma.
- Deixe que eu cuidarei de suas almas, não me importo em voltar para buscar cada um de vocês em algum ponto.
- Não deixarei que isso aconteça, sinta o poder do elfo.

  Nisso Judas tirou toda sua roupa verde e ficou completamente nu, com seu objeto balangando para lá e para cá, reluzente como uma árvore enfeitada que ainda não foi inventada. Uma estrela em sua testa começou a brilhar e isso fez a dona morte ficar imóvel, paralisada com tamanha beleza e ousadia.
- Você pode impedir a morte do seu amo, possua-me, que deixarei de possuir a vida dele.

  Os dois foram para o quarto e tiveram a noite mais maravilhosa já existente na história do mundo. No dia seguinte Noel perguntou para seu ajudante se tudo tinha dado certo, e após ouvir detalhes constrangedores da transa (cheirava feito carniça, mas coloquei tudo sem dó) Judas disse que mandou ela embora após tudo e prometeu ligar para ela para marcarem outra sessão.

  Mas ele era homem e nunca ligou… 3 semanas se passaram, todos acharam que estavam salvos, quando novamente aquele vulto apareceu no horizonte.
-O que faremos Noel, ela irá matar a nos dois!
- Você causou tudo isso, vamos pagar pelos nossos erros.

  A morte abriu a porta com tudo e já entrou gritando para todos ouvirem:
- VOCÊ PARTIU MEU CORAÇÃO, AGORA TODOS VOCÊS IRÃO PAGAR!!!!!!

- Judas, seu maldito. Você está condenado a morrer e nascer novamente daqui a alguns anos. Você me fudeu legal, e na próxima vida vai fuder alguém bem mais poderoso e todos te odiarão pelo resto da vida.

Puft, Judas estava morto.

- Noel, você está condenado a viver o resto de sua vida. Suas renas voarão e você terá que todo ano, fazer uma lista de crianças no mundo e dar presente para elas. Mas você esquecerá meu filho, minha gestação demora mais de mil anos mas ele irá nascer na Alemanha. Terá um péssimo gosto para seu visual, todos os outros ganharão presente exceto ele, que vai crescer revoltado com o mundo e causará a maior destruição que todos já viram. Após isso você deixará de existir para todos, pais contarão para suas crianças que você não existe, primos chatos destruirão corações de bebês e será tudo sua culpa.
  Esses seus ajudantes também sofrerão, eles serão para sempre seus… ajudantes.

  Todos gritaram de angústia. E foi assim que papai noel nasceu e foi esquecido. Assim Hitler nasceu. Assim Judas traiu Jesus. Assim a dona morte tirou sua máscara e revelou ser Ivo Holanda e todos viveram felizes para sempre.

FIM

Bebidas, um cervo e um idiota

Postado por Unknown | | Posted On terça-feira, 6 de abril de 2010 at 16:14

Atenção, esse post faz tanto sentido quanto essa foto

Jihad7

  Lá estava eu, bebendo e feliz como sempre, sem imaginar que tudo poderia dar errado e a ressaca mental em breve seria uma das maiores de toda a minha vida. Sexta-feira santa, dia normal para minha família, com exceção de que tem bebida alcóolica, bacalhau e algum filme de Jesus na televisão, clima agradável e de amor ao próximo. Ou não.

  Eu e meu amigo estávamos andando na rua quando sem que percebêssemos um carinha mal encarado apareceu por trás de nos, tirou o boné da cabeça dele e correu mais do que um cervo em um submarino de corrida usando calças de peixe e desapareceu na nossa frente. Se eu não fosse um fumante teria alcançado o maldito, se meu amigo não fosse tão sedentário quanto eu também teria alcançado, mas nada disso aconteceu e ele perdeu um boné de 10 reais. O que aconteceu com a velha abordagem armada? O que aconteceu com a velha bicicleta pra roubar bonés? Fomos roubados por um cara a pé, sua única arma era a corrida e mesmo assim conseguiu o que queria.

  Ficamos imaginando depois a cena, ele olha pra nos, um gordinho e um com cara de idiota, deve ter pensado: isso vai ser moleza, e realmente foi. Mas logo esquecemos essa cena humilhante e fomos beber. Começamos a discutir coisas retardadas, por exemplo: Como será a sensação de transar com uma mulher enquanto um homem come a gente? Chegamos a conclusão de que deve ser a mesma coisa que levar um fio terra enquanto come a versão feminina do Hulk, o que não seria nada agradável.

  Conversar com velhos bêbados em um bar é uma coisa que sempre me alegra, eles são engraçados e gente boa, o papo deles é tão coerente quanto ver um cervo vestido de unicórnio com asas rebolando em nuvens de algodão, o foda é que eles não ligam pra nada ao seu redor, falam como se fôssemos velhos amigos e dão dicas de como conquistar uma mulher, recebi uma que segundo o carinha é infalível, foi assim que ele conseguiu se casar:
- Deixe ela embriagada. Se for feia fique bêbado você também. Sexo não tem nada a ver com amor, sexo é… sexo.

  Ai a mulher dele apareceu e descobri porque ele estava no bar desde as 10h da manhã, ela era tão feia que sonhei com o dia que inventarão um cadeado do Orkut pra vida real para que nos impedisse de ver o rosto dela.

  Coisas que aprendi esse final de semana:

- Você sabe que é um tremendo idiota quando volta pra casa dentro de um chevette velho, sentado no banco da frente, usando um capacete de motociclista criança e mexendo com meninas gordas na rua com sua mãe no banco de trás.

- Computador, bebida e uma ereção não combinam.

- Cervos utilizando metralhadoras na floresta para intimidar os companheiros e mostrar que pode sim ser um bicho fodão e dominar o mundo não é uma cena agradável de se assistir.

- Um porre grande demais pode causar cegueira temporária e queimaduras na mão.

- Se beber, não escreva em um blog. Sério mesmo…

- Não to brincando, nunca escreva.

- Cervos são comida e não amigos.

Kama sutra da punheta

Postado por Unknown | | Posted On quinta-feira, 1 de abril de 2010 at 01:33

Porque até sozinho o desafio é essencial

Posição 1 – Cachorrão louco de quatro patas

  Nessa posição, você deverá apoiar o seu bicho (pinto, não literalmente um cachorro) no seu polegar, de forma a deixar a parte lateral do seu pipi bem confortável. Após isso vai começar os movimentos com o restante dos dedos, mas deverá ser feito por um de cada vez. Comece com o dedo indicador, leve ele até em baixo, mantendo os outros 3 dedos bem afastados. Chegando no limite, suba com o mesmo. Em seguida será a vez do dedo médio descer e subir, então o anular e por fim o mindinho. Comece lentamente, descendo e subindo, então vá acelerando até chegar no nível de velocidade do cachorro louco.
  O desafio é gozar antes de sentir cãibra nos dedos, e sem perder o ritmo ou errar, senão terá que parar e começar tudo novamente.
  Se você for bom o suficiente ainda tem o nível 2 desse exercício, que consiste em gozar, limpar rapidamente com a ponta do dedão e continuar para uma segunda, sem relaxar, deixe o prazer para depois.

Obs: Esse é o cachorrão louco de quatro patas, o de cinco você realiza enfiando um dedo no cu ao mesmo tempo.

cac4

Posição 2 – O alce está fugindo para as montanhas

  Essa aparenta ser muito simples, mas qualquer erro poderá terminar em desastre. É mais aconselhável realizá-la de pé.
   imagine que você está tentando resgatar algum amigo seu que está caindo de um lugar alto, você estica seu braço para tentar agarrar o dele em um movimento enérgico e violento. Mas não adiantou e você percebe que tem uma corda presa na sua cintura que se jogar talvez haja uma chance dele a pegar e sobreviver. É exatamente isso que você deve fazer aqui.
  Jogue o braço para frente em um movimento rápido e faça ele voltar tão rápido quanto, mas ao invés de uma corda você precisa acertar seu pinto. Isso envolve alguns cálculos mentais arriscados, como, a abertura da mão que você deverá fazer para se encaixar perfeitamente no seu amiguinho (então é bom conhecê-lo bem) a direção que sua mão virá até ele, para não bater acidentalmente o braço na cabeça, saber quando parar para não afundar a mão nas bolas… é um exercício perigoso, mas nada que horas de treino não resolvam. Novamente comece devagar até alcançar uma velocidade de um alce com asas de unicórnios correndo para as montanhas do Alasca, quando chegar a esse nível você estará bom.

Obs: Se “ele” for um cara muito torto, não tente, senão sua mão também terá que fazer uma curva, e as chances de errar são imensas.

alce21

Posição 3 – looping inverso trançado com a mão esquerda sem dedo médio por trás da bunda balançando o ombro.

  Bem, o título é auto explicativo, então boa sorte.

cat_wtf-12880

 

Posição 4 – O atirador de elite

  Aqui primeiramente você deve deitar em uma superfície confortável e de bruços. Pronto, agora incline levemente seu corpo para o  lado direito, não muito, apenas o suficiente para que seu pipi não estoure o colchão d’água. Então levante sua perna direita e apóie seu pé no lado do corpo, criando um espaço suficientemente grande entre a cama e seu joelho. Agora vem a elasticidade, onde seu braço direito vai passar por trás desse espaço e ir em direção ao pinto. É complicado e seu ombro poderá doer, mas vale a pena.

  Variações envolvem fazer com a mão invertida
negativo

  E também, como você provavelmente estará com o corpo um pouco em posição de feto, mirar o “tiro” em direção a sua boca, mas tente não ficar cego com isso.

 

  Esse foi o Kama sutra da punheta, desenvolvido por mim para dar prazer somente a você. Se vocês forem doentes o suficiente para terem gostado dessa merda, tentarei fazer mais posições. O difícil é testar elas depois de criar, não há pessoa que aguente, mas por vocês faço esse sacrifício.

  PS: Fazer outro texto exclusivo para mulheres para recuperar as leitoras que perdi com esse.

 
Web Analytics