Pergunta sacana

Postado por Unknown | | Posted On quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010 at 00:55

  Esses dias meu priminho de 10 anos perguntou pra mim: “Luan, o que é sexo e como se faz?”

buceta

  Como devemos responder uma pergunta dessas? Eu poderia muito bem ser sincero e dizer: Nunca vi nem comi eu só ouço falar, mas eu sou uma espécie de “modelo” para essas crianças, não posso deixar elas saberem que nunca fiz.

  Pensei em mandar o clássico: “Com o tempo você saberá”, mas eu estava encurralado e meio nervoso com essa situação, então não disse isso.

  Eu também poderia ter mostrado um filme pornô para ele, mas acredito que sua próxima pergunta seria “porque o pipi dele é grandão e o meu não”? Não posso dizer que vai crescer com o tempo, ok, crescer vai, mas provavelmente não tanto assim. Até poderia dizer que os homens ou tem pinto grande ou tem cérebro, mas ele poderia ficar indignado com o mundo, afinal, ninguém quer ser um nerd que não come ninguém, e se ele tiver o sangue da família é muito provável que seja assim mesmo.

  Pensei em mandar a real, direto e sem enrolação: “É o seguinte cara, pipi entra pipi sai, pipi entra pipi sai, pipi entra pipi sai. 10 segundos depois sai leitinho. 20 segundos depois é hora de pagar e fumar um cigarro na rua. Mas ele poderia não entender esses termos tão sofisticados.

  Ainda existe a possibilidade de um papo chato, daqueles que os pais fazem: Quando um homem ama uma mulher… -espera ai primo, século 21 maluco, amar porra nenhuma não- poderia ser a resposta dele de imediato.

  Eu poderia ter dito educadamente e com voz calma que aquilo era um assunto que não deveria ser discutido com tanta pouca idade, que ele não precisava se preocupar com isso, temos que esperar a vida nos ensinar, correr atrás de respostas precocemente poderia destruir uma infância. Eu diria isso sinceramente, mas seria hipócrita, porque aprendi com a idade dele o que isso era na teoria, e foi até bom, ainda me lembro da minha primeira punheta em cima daquela árvore e… ok, essa história não é importante.

  Eu não poderia mentir, mas também não poderia ser muito sincero e nem grosso, não posso dizer pra uma criança “essa merdinha que você tem entre as pernas fica duro quando vê uma buceta aberta na sua frente, coloca ele lá e seja feliz”, não… isso não é resposta pra uma pessoa que ainda nem chegou na adolescência. Também não dá pra eu explicar a ele a masturbação, imagine se ele, inocente, pensa que é algo normal e não toma as devidas precauções de segurança familiar, se ele começa isso e seu pai entra no quarto e ele, sem saber o que fazer, com o pinto na mão fala: pai, olha o que o Luan me ensinou a fazer.

  Eu poderia me passar por pedófilo, e isso não é nada bom, comer criancinhas é uma coisa terrível e nojenta, e só é esquecida totalmente após sua morte, quando as pessoas perdoam seus pecados e choram dizendo o quão maravilhoso e perfeito você era.

  Eu cheguei a pensar em dizer algo que o acusasse, que o fizesse ficar com vergonha e ele desistisse disso, e é fácil envergonhar crianças, eu falaria em tom irônico “Huuum, ta namorando é? Safadenho, cansou de beijar a namoradinha e agora que tentar algo mais pesado?”

  Mas como eu disse estamos no século 21, vai que ele fale “sim, já beijei demais a putinha e peguei nos peitos, meu amigo mais velho perguntou se eu ia traçar ela logo, sabe né? Ele falou algo como meter, fazer um sexo nervoso e animal com ela, mas como não sei o que é isso vim perguntar pra você antes, vai que seja algo nojento?”

  Ok, ele nunca responderia isso (eu espero), mas mesmo assim não posso correr o risco, os homens da minha família tem fama de serem tarados e safados, ele pode estar em formação nisso tudo, saber todo o resto, desde xingamentos até significados de palavras fortes do corpo feminino, mas ainda não saber o que pode fazer com eles.

  Não tinha o que dizer, se ele pelo menos tivesse internet não iria precisar de mim pra essas coisas, mas não, o pai dele não quer que ele seja influenciado por essas tecnologias, mas acho que ele não quer mesmo é gastar.

  Voltando ao meu primo, eu não o respondi… isso mesmo, não falei nada, fingi que estava ocupado e precisava sair, esse post não saiu bem porque ainda estou meio nervoso com tudo isso, e se ele aprender do jeito errado? E se ele nunca aprender? E se ele aprender do lado errado?

  Me digam por favor, como eu deveria ter explicado isso para ele?

blog comments powered by Disqus
 
Web Analytics