Da minha estupidez

Postado por Unknown | | Posted On terça-feira, 26 de julho de 2011 at 15:38

courtney-love

  É perfeitamente normal ser estúpido de vez em quando, como da vez em que um cara me perguntou onde poderia encontrar carne assada para vender e eu mandei ele ir em uma pizzaria, porque me esqueci que a churrascaria que tem do lado oposto poderia ter algum tipo de carne pra vender, mas tem pessoas que exageram na estupidez.

  Uma das coisas que mais odeio é quando tentam insistir em piadas ruins, ou pegadinhas de sacanagem igualmente ruins. Conheço pessoas que são fanáticas nisso, não param de insistir em algo até conseguirem uma resposta pra essas perguntas idiotas, exemplo:

- Ei Luan, porque você vai usar faca? Isso é frango.
- Eu sempre uso facas, pra comer qualquer coisa.
- Até pra comer sopa?
- …
- Hein?? Hein?? Até pra comer sopa você usa facas? Hein? KKKK você usa facas até pra comer sopa? KKKK Hein?

  Ahh vá se fuder seu filho de uma grandessíssima e honrada puta, enfia essa faca no teu cu pra ver se merda sai em fatias. Vá insistir em piadas na casa do caralho pra descobrir se gozo tem senso de humor.

  Eu conheço pessoas que no fundo se acham engraçadas, ouvem pegadinhas em botecos sendo contados por velhos bêbados e acham que isso é a maior novidade no mundo do humor internacional, e mesmo a nossa falta de interesse em responder não é o suficiente pra fazê-los calarem a boca:

- Você curte um pastelzinho de pelo? Hein? Hein?? Não respondeu porque não sabe ainda? KKKKK viadinho. Eii pessoal, o Luan não curte um pastelzinho de pelo, ele gosta de croquete azedo, que viado kkkkkkk bichinha louca.

  Sério, acho que todos conhecem pessoas assim, normalmente são velhos com mentalidade de crianças e com o saco lotado de filhos que nunca nascerão porque ele é retardado demais pra botar aquilo em alguma mulher decente.

  A mesma coisa acontece quando contamos algo na brincadeira e todos levam a sério. Como aconteceu comigo esses dias:

- Meu sonho é levar uma gata pra um motel de luxo, pago um quarto por 3 horas, termino o serviço em 40 segundos e tenho o resto do tempo pra me satisfazer na hidromassagem.

- KKKKKKK seu ejaculação precoce, bichinha, eii pessoal, olha aqui o que o Luan falou, ele não para de se queimar, kkkkkk.

  As vezes eu acho que convivo em uma área secreta do governo onde os mais irritantes e inúteis seres humanos são levados para fazerem algum tipo de experiência mental envolvendo falta de sarcasmo e total falta de senso do ridículo.

  O mais incrível é que eles aprecem se divertir com isso, pra eles chamar o outro de homossexual ou derivados é perfeitamente normal e engraçado, talvez eu não tenha senso de humor afinal, talvez zorra total seja algo incrivelmente engraçado e original, por isso eles assistem e adoram. Ou talvez eles sejam imbecis, e eu mais ainda por me importar.

  Ou talvez eu seja gay e eles tenham razão, vai saber né?

Vida de frentista parte 2

Postado por Unknown | | Posted On sexta-feira, 15 de julho de 2011 at 15:23

ESSO[5]Reciclando a imagem da parte 1, porque sinceramente eu to pouco me fudendo

  A pior coisa de qualquer emprego existente no mundo são as pessoas, e não to falando de chefes, chefes podem ser facilmente enganados se soubermos utilizar com sabedoria um alfinete e treinar um macaco, eu to falando de companheiros de serviço e clientes.

  Em primeiro lugar, clientes são filhos da puta por natureza. A frase: “O cliente tem sempre razão” subiu na cabeça de toda a população, nos transformando em filhos da puta, e é assim que agiremos toda vez que quisermos adquirir alguma coisa, como um bando de legítimos filhos da puta.

  Eu imagino que as pessoas vão abastecer seus carros e querem sair de lá com um amigo, porque esse é o unico motivo de quererem tanto puxar assunto com nos. Eu não sou um cara muito comunicativo quando to sóbrio, porra, eu moro nessa casa já fazem 10 anos e não sei o nome de nenhum vizinho ainda, exceto o daquela louca que toma banho no rio de merda que tem aqui atrás, fique limpa Clauciane boqueteira.

  Esses dias aconteceu um acidente em frente ao posto que trabalho, um taxista bateu em um carro cheio de bêbados que furou o sinal. Ninguém morreu, exceto minha paciência.

  Sério, acompanhem meu raciocínio. Tem dois carros batidos na esquina, a frente deles está destruída, existem pessoas gritando e tirando foto do acidente. Agora eu me pergunto, porque os filhos da puta que chegam atrasados vem até mim para perguntar o que aconteceu?? Não é meio óbvio o ocorrido? Não foi uma nave espacial movida a peidos intergalácticos que soltou um raio gama horizontalmente na vertical criando uma colisão entre os dois veículos e depois soltou um leve foguete escrito na calda “trollagem espacial, você ainda receberá uma”. Não caralho, eles simplesmente bateram o carro. Todas as evidências estão lá, os carros estão colados, batidos, então porque a cada 2 minutos vinha alguém me perguntar o que diabos aconteceu?? O que aconteceu é que vocês deveriam cuidar de suas próprias vidas e de seus próprios chevetes de fudidos, caralho.

  Igual ontem, as ruas estavam cheias de policiais, tinha blitz em todo lugar, eles tavam parando até bicicletas e multando os viados que usam calça colada pra parecerem profissionais. Sério pessoal, usem shorts pra isso, só mulheres com menos de 100 kg deveriam usar calças coladas.

  Mas então, tinha policiais em todo lugar, e a cada 10 carros que eu abastecia, um me perguntava se eu sabia o porque deles estarem em todo lugar.

  Meu, eu sou frentista, se eu trabalhasse pro governo eu definitivamente faria algumas mudanças no meu uniforme. As pessoas acham que eu sei de tudo, mas aqui vão algumas verdades para vocês:

  1º eu não sei nada

  E com certeza eu não sou mecânico, se você tem um problema com o seu carro, não é minha obrigação arrumar. Eu só abasteço e tento enganar o meu chefe pra me vender bebida à preço de custo.

  E parem de reclamar do tempo pra mim, eu não sou uma mulher gostosa que te informa quando haverá sol.

Bares

Postado por Unknown | | Posted On sexta-feira, 8 de julho de 2011 at 17:10

fot_bebado02

  Bares. Provavelmente vocês já sabem que falarei sobre isso, primeiro porque eu sou um alcóolatra, mas principalmente porque esse é o título desse texto. Mas é claro que o título poderia ser “Buceta”, e eu na verdade falaria sobre, sei lá, macacos, porque é de conhecimento geral o fato de que eu sou estranho e escrevo coisas sem sentido, mas dessa vez eu prometo que falarei sobre apenas um assunto, e esse assunto será bucetas.

  Nunca vi, nem comi eu só ouço falar.

  Quando eu fiz 18 anos, eu tinha essa ideia retardada de que eu poderia ficar em bares vagabundos, bebendo sozinho e ser um cara popular. Isso nunca aconteceu, bares só me trouxeram péssimas lembranças. Como da vez em que um viado me cantou e tentou com todas as suas forças me levar para a cama. Eu realmente espero que ele não tenha conseguido.

  Da outra vez eu chupei as tetas de uma mulher que poderia ser a mãe da minha mãe. Algo nada agradável para se pensar, e principalmente nada agradável de se escrever. Mas se eu fosse um cara agradável eu provavelmente teria amigos, ou pelo menos, uma doença venérea.

  Voltando o assunto pra coroa, imaginem um verme sujo e nojento passeando suavemente pelas folhas maltratadas de um pé de alface colorido de merda. Agora imaginem uma mulher velha. Agora me imagine pelado. Nada agradável, certo?

  Eu acho que nunca tive uma experiência agradável em algum bar, sempre acabo ou apanhando, ou falando merda pra pessoas que não conheço, ou cantando Boate Azul com meu primo no Karaokê.

  Descobri que sei a letra inteira dessa música, mas isso é assunto para uma sessão de terapia.

  Me lembro uma vez que eu estava em um boteco, com uns amigos e tal, e comecei a dar em cima de uma mulher feia. Não sei se vocês entendem a definição de feia, não to dizendo feia, igual a sua prima que você tentou comer e não conseguiu, não to dizendo feia igual a imagem que aparece no seu espelho após seu namorado terminar com você alegando que você caga demais e sempre suja as pernas dele, eu to falando de feia, no sentido de, sei lá, já assistiram os Goonies? Filme maneirinho, meio velho mas ainda me faz ficar meio feliz, mas voltando ao assunto, feia igual meu cu. Não que eu fique observando ele no espelho de corpo inteiro que tenho aqui em casa, é só uma ideia.

  Eu dei em cima de uma mulher tão feia quanto você deve ter imaginado após ler o parágrafo acima, e levei um fora gostoso de se ver, e é por isso que eu odeio bares.

  Sim, o texto inteiro se resume a isso, eu odeio bares. E ratos. E ocasionalmente vocês. Então não se preocupem em comentar aqui, quem comenta merda é crítico de cinema nacional. E meu psicólogo.

 
Web Analytics