Bebidas, timidez e festinhas

Postado por Unknown | | Posted On sexta-feira, 30 de abril de 2010 at 16:42

 cachaca-poderosa

  Beber é igual adolescência, quando menos esperam fazemos algo realmente idiota que iremos nos arrepender no futuro. O pior é que eu fui um adolescente bêbado, então era duplamente idiota.

  Me lembro quando eu estava na 7ª série mais ou menos, nos fazíamos coisas que só pessoas que tinham recém descoberto a beleza da masturbação mas ainda não estavam preparadas para o sexo podiam fazer. Claro que hoje é diferente, as crianças estão nascendo, olhando pra trás e já pensando na próxima vagina que irão ver, mas comigo não, eu era igual fanáticos por futebol, só fala o que os outros tem que fazer enquanto não faz nada.

  Nunca tivemos amigas, nunca puxamos assunto com meninas de outras salas que achávamos bonitas, simplesmente olhávamos discretamente e esperávamos que um sinal divino potente entrasse na mente delas e fizesse elas virem falar com nos. Nunca aconteceu, é claro, mas a fé nunca perdemos.

  Uma brincadeira idiota que tínhamos era de nos empurrar em cima de alguma mulher. Deprimente, eu sei. A lógica era simples: esbarrar nela, pedir desculpas, falar que não foi minha culpa, se apresentar e fazer uma amizade linda e perfeita que duraria até os fins dos tempos e nosso segundo casamente seria realizado no céu com unicórnios verde-limão como convidados e Deus abençoando a todos nos em nome dele mesmo enquanto anjos tocavam a marcha fúnebre (é um casamento… no céu… nada mais justo) e os pecadores do inferno choravam enquanto eram estuprados junto de Hitler por um pênis gigante circuncisado.

  Tá, nessa época eu já era ateu, mas era mais ou menos assim nossas fantasias, hoje não é mais porque eu provavelmente estaria no lugar de um pecador no inferno, mas tudo bem.

  Claro que éramos medrosos e tímidos. Claro que quando esbarrávamos em uma menina pedíamos desculpas e saíamos de perto com o rosto parecendo uma menstruação exageradamente monstra de uma obesa que coincidia com seu rompimento do hímen por causa de um poste de luz enfiado lateralmente sem nenhum pingo de dó ou lubrificante para cavalos. Claro que as únicas meninas que sabiam nossos nomes eram aquelas que seguiam o nosso na chamada. Essas brincadeiras nunca deram certo por motivos óbvios, apenas fazia o grupinho de estranhos anti sociais serem mais estranhos do que nunca.

revenge-of-the-nerds

  Uma vez na festa junina do colégio - onde eu ia apenas para ficar andando de um lado para o outro, pedindo para as pessoas mais velhas comprarem cerveja para mim e bebendo solitariamente em algum lugar isolado – eu tive a sorte de duas garotas virem falar comigo. Tava na cara que elas estavam a fim, vieram com a desculpa de pedir um cigarro. Nessa época eu fumava Black, era metidinho e podia comprar isso ainda. Dei um para ela, ela pediu fogo e eu deu o fósforo. Fósforo… a carteira de cigarro era uma das mais caras vendidas por aqui e eu usava a porra de um fósforo pra acender ele.

  Após elas fazerem uma cara de “é, esse daí é estranho demais pra nos”, eu voltei a andar sozinho por aquela festa maldita cheia de pessoas felizes. Conheci um cara lá que veio falar comigo, era um cara metido sabem? Daqueles que acham que tem um pinto na testa e consegue comer uma anã gorda de pé. Sei lá porque veio falar comigo, com aquele ar de superior, ficamos conversando e uma hora ele me perguntou como andava minha vida sexual…

  Sério, que tipo de imbecil pergunta pra alguém que acabou de conhecer como é a sua vida sexual?? O que eu deveria responder? “Normalmente é boa, mas depende muito da velocidade da internet que to usando”?

Justin Bieber 4

  Menti, disfarcei, ai ele começou a coisa que eu mais odeio em uma conversa (depois de carros e futebol), falar sobre suas conquistas. Tenho um ódio de caras que contam detalhes de sua vida sexual, quantas já comeu, comentando a bunda de meninas que passavam, falando da vez que ficou bêbado e foi pra cama com duas amigas. Não to interessado nisso, se eu quisesse ouvir histórias que acabam em sexo eu assistiria cine privê na band.

  Essa foi a última festa junina que fui, nunca mais quero voltar naquele inferno, não quero conhecer homens fodões que só pensam em sexo e muito menos usar fósforo pra acender cigarros.

blog comments powered by Disqus
 
Web Analytics