Um homem do campo

Postado por Unknown | | Posted On quinta-feira, 2 de setembro de 2010 at 15:53

ewok1

  E ae cachorrada doida das vila capitar, aqui é o primo Jão das roça dando um comprimento pros mano, as mina e os leitão que tão na malucagem por essas banda. Contarei minhas história procês, sempre serelepes e parceiros que curtem um rap zóid nas bohêmia e espero que curtam, porque é do coração S2 malucada, tenho estilo e dou umas pimpada na encardida.

  Minha vida começou a uns ano ai, no interior do Paraná, cidade sinistra dos pé da cor de cabeça de pau de punheteiro mermão, o bagulho era doido e minha velha com o pé na cova e outro no Gucci, porque zumbi sem estilo leva headshot tá ligado? Nóis vivia num barraco loko, espremia os porco pra chupá a linguiça e mamava em boi pras vaca se excitarem.

  Comi tanto bode quando muleque que agora meu pau faz béééééé em toda ereção, isso espanta as vaca que me dão, por isso sou um lobo solitário da vida, mó tristeza essa parada, mas deus é mais e a escopeta é meu guia.

  Viver aqui é bem de boa, nem tem esses filhinhos de coronér que se acham pra caralho pra encher meu saco, só os sangue bom me rodeiam e não monto neles pra não ser montado. Tranquilidade bródi, é assim que é e sempre vai ser. Quando a parceria é marota nenhum  filho da puta come minha garota.

  O negócio é não mexer com nóis, mexeu com a família eu te deixo mais desfigurado que cego tentando fazer inseminação artificial em chuveiro coletivo num acampamento de cangaceiros.

  Agora deixa eu contar sobre minha puta. Muié dos céu, que pitelzinho de cereja que ela é. Quando bati os olhos nessa mina pela 1ª vez fiquei mais confuso que boneco vodu do Michael Jackson. O que era isso? Mais bela que acarajé de macumba na avenida paulista, mais graciosa do que uma índia de topless na guerra dos farrapos gritando independência ou morte, ela era meu amor.

  Casei com ela, é claro. Troquei por dois porcos e uma galinha com o pai dela. Ele comeu os porcos em um dia e se casou com a galinha no seguinte. Dessa galinha veio um ovo. 10 anos depois eu comi o ovo e agora estou preso e sou mulherzinha de 5 caras aqui na caixa. É foda ser doido, véio… é foda ser doido.

 

  Apertei “verificar ortografia” e o bagulho mandou eu me fuder. Sacanagem meu. 

blog comments powered by Disqus
 
Web Analytics