A arte de contar piadas na hora errada

Postado por Unknown | | Posted On terça-feira, 24 de agosto de 2010 at 15:36

123“ Que gracinha, desde pequeno seguindo os passos do pai”

  Se você é um idiota igual eu com certeza já fez isso. Contar piada na hora errada é uma arte antiga, praticada por poucos e odiada por muitos. Só você acha graça disso, e depois se sente mal pensando em como pôde falar aquilo naquele certo momento.

- Não se preocupe, seu pai está em um lugar melhor. Claro que isso não é tão difícil já que ele morava em São Paulo.

  Mas você não consegue se controlar. Só precisa de uma deixa para acabar mais com o dia de outra pessoa. Seria engraçado se você estivesse em uma sitcom, mas você não está, você está na vida real e não tem uma platéia para rir, não tem ninguém para rir, exceto você, seu babaca.

- Cara, mas perder o emprego não é o fim do mundo, sempre terá um Mc Donald’s contratando. Trabalhar lá é como namorar uma prostituta, você come de graça o que todo mundo está pagando.

  O sofrimento alheio não é motivo para você criar um stand up solitário, sua consciência pode fazer um solo de bateria após uma piada sua, mas o turum dã só será ouvido por você, logo antes de vir o mar de névoa encobrindo sua mente e a sensação de “eu não deveria ter dito isso”.

- Pronto amor, já gozei. Agora acorde que é a sua vez.

  Ser assim apenas afastará as pessoas de você. Elas pensarão: “Para que contar meus problemas para ele? Ele apenas irá criar uma piadinha retardada que eu não gostarei e depois ficará aquele silêncio constrangedor. Prefiro ficar quieta a dar munição para ele, eventualmente ele irá descobrir mesmo que eu tenho AIDS”.

- Desculpe se te acordei, eu tentei entrar no seu sonho mas aqueles grandalhões pelados não deixaram eu passar.

  Isso é uma arte, mas uma arte perigosa, como a kama sutra. Você deve ser uma pessoa preparada para utilizar, caso contrário apenas trará dor e sofrimento para a outra pessoa, e quem sabe um olho roxo.

- Em breve você encontrará alguém bonito, compreensível e amável para você, pode ter certeza disso. Mas se isso não acontecer você sempre terá a mim.

  Então seja consciente de seus atos, momentos tensos requerem pensamentos tensos. Achar alguém com o mesmo senso de humor que o seu não é como encontrar seu irmão gêmeo perdido nos filmes da sessão da tarde, não é apenas possuir um meio medalhão e deixar a sorte unir vocês dois, alguém com um senso de humor igual ao seu é quase impossível de encontrar, dois babacas não podem viver juntos, isso não é beavis and butthead, isso é a vida real.

- Calma querido, eu acredito que isso nunca te aconteceu antes. A culpa é minha e dessa vagina inútil, se pelo menos ela tivesse um braço…

  Entenderam o recado, certo? No próximo velório não pergunte pra sua mulher se a mãe dela está mesmo morta ou só foi da uma passadinha no inferno pra rever os amigos e esqueceu de voltar. Na festa de aniversário de seu marido não pergunte se ele quer um viagra para poder receber os primeiros parabéns sinceros de sua vida e se ver alguém paraplégico jamais pergunte se ele sente algo enquanto tá cagando, você é o único que sente prazer.

- Você escreve tão bem quanto a Bruna Surfistinha Luan, só falta dar o cu mais algumas vezes que já estará bom o bastante pra escrever um livro.

- Pronto, já pode começar o capítulo 1.

- Agora o epílogo.

blog comments powered by Disqus
 
Web Analytics