Meu medo de pessoas

Postado por Unknown | | Posted On sábado, 27 de março de 2010 at 15:14

E0EF24D2749B4321AC7491E75FBA3CF7
  Meu curso acabou sexta feira, e como minha tia ia direto pra faculdade eu tive que voltar sozinho. Pelo menos dessa vez não choveu mas eu consegui me perder no centro. Isso me deixou nervoso e com medo porque, porra, pra ir do curso até meu ponto de ônibus a única coisa que eu tenho que fazer é andar reto. Sim, é uma rua gigante que indo sempre nela eu chego no meu ponto de ônibus e mesmo assim consegui me perder, sou um inútil mesmo.
  Comecei a andar sem rumo, virando esquinas e procurando algo que me dissesse o caminho de volta para minha terra, tentei encontrar algum ponto de referência ou algo que eu já tivesse visto antes mas não encontrei nada, e como sou homem me neguei a pedir informação para alguém, porque macho que é macho morre excitado mas não pergunta pra alguém onde tem um puteiro.
  Falar em puteiro, após meia hora de caminhada encontrei o largo da ordem, lugar onde maconheiros, pessoas que não tem merda nenhuma pra fazer e gente estranha se reúnem para continuar fazendo merda nenhuma, de lá eu sabia como voltar para casa, e no caminho vi uma mulher… pessoas, era a mulher mais gostosa que já vi em toda minha vida, gigante, peitões, pernonas, sainha curta e bolsinha na mão. Nem reparei no rosto mas tenho quase certeza que era um travesti, mas com um corpo desses eu não me importaria de ter uma benga balançando em baixo de mim, era muito boa.
  No centro tive muito medo das pessoas, são muitas reunidas em um só lugar, quase correndo em nossa direção e nos obrigando a desviar de suas bolsas enormes feitas de couro de animais indefesos como jacarés e cobras, que são do bem e nunca mataram ninguém. Vi coisas muito loucas lá, um carinha tocando bateria no meio da rua, pessoas que enfiavam a mão em bundas de bonecos e faziam eles falarem, foi assustador demais pra mim.
  Mas felizmente consegui chegar vivo em casa. Voltando ao curso, lá também tive medo de muitas pessoas. Primeiro aquela menina que fala sozinha que citei no post anterior, acho que me apaixonei de verdade por ela, ela é perfeita demais, é o tipo de garota que eu usaria minha língua como papel higiênico pra ela, não parava de olhar para sua nuca, uma hora me peguei colocando meu pé bem perto do dela só para sentir o calor de seu corpo, tentei puxar um assunto mas o máximo que consegui foi jogar minha borracha no chão e pedir pra ela pegar, vergonhoso. Nunca mais a verei e isso me deixa triste.
  Tinha outra menina lá, acho que já a vi em algum lugar mas não sei onde. Vocês sabem que sou meio inseguro comigo mesmo, e ela ficava me olhando. Isso me deixava desesperado, eu começava a pensar coisas do tipo: “Porque ela tá me olhando? Tem alguma coisa errada comigo? Sou bonito? Sou estranho? O que eu faço? Socorro”. Odeio pessoas que me olham, sempre acho que tem sei la, um catarro saindo do meu nariz e indo em direção a minha boca, ou uma aranha monstruosa no meu cabelo, eu simplesmente não sei o que fazer com pessoas que me olham. Não sei se olho de volta, se dou uma piscadinha, se viro a cara, se sorrio, se faço uma dança do acasalamento, não sei.
  Medo também tive de outra mulher do curso, gorda… só avisando que não tenho nada contra gordas, é que isso foi estranho. Ela tinha uma bunda que precisava de duas cadeiras pra sentar, e uma hora ela se inclinou pra frente e minha tia me cutucou, disse pra eu olhar pro fio dental que ela tava usando. Uma gorda com fio dental não é nada estranho, porra, com aquela bunda até a calçola da minha avó virava um fio dental.
  Legal era no intervalo quando eu ia lá pra fora fumar, bem na frente tinha uma igreja enorme e famosa, igreja da nossa senhora de alguma coisa, bem ao lado de um cemitério. Esse foi o asilo mais cheio que já encontrei, pessoas velhas cantando músicas de Jesus, o padre/pastor/rabino sei lá o que fazia uma reza curta e logo voltavam a cantar e dançar. Não sei porque eles não vão pra um bailão fazer isso e rezam em casa, daria na mesma. E achei estranho fazerem uma igreja tão animada ao lado do cemitério, pelo menos sabem que os vizinhos não vão se incomodar com a música alta, mas se resolverem reclamar os velhos estarão fudidos.
  Só para terminar esse post ruim, tava vendo as estatísticas desse blog e vejam o que recentemente pesquisaram:
eu

  Como eu sou um cara legal com as pessoas que não me assustam nem um pouco, resolvi dar o que essa pessoa queria, contemplem minha cuequinha branca apertada.
eu2
Print porque não sei capturar imagem nessa coisa e não tenho câmera. Até a próxima.
blog comments powered by Disqus
 
Web Analytics