Adeus ano velho, feliz 2010

Postado por Unknown | | Posted On domingo, 3 de janeiro de 2010 at 17:19

Sim, eu sei que estou meio atrasado, já é dia 3, mas só agora fiquei consciente o suficiente pra poder escrever algo, então por isso não farei aquela coisa chata de dizer o que houve ano passado de bom, de ruim, as conquistas que tive (tá, foi difícil pensar nisso porque não tive muitas não), os fracassos, decepções (desses teve muito) e todo esse blá blá blá de fim de ano, falarei apenas o que houve um dia depois do show do pelebrói até agora, esse momento que eu to sem ressaca finalmente, sentado no meu quarto em uma cadeira dura que faz minha bunda arder como se eu tivesse passado 3 dias pelado amarrando meu tênis num zoológico na área destinada aos elefantes e fumando tantos cigarros que meu pulmão ta querendo saltar do meu peito pra poder tomar um pouquinho de ar, então vamos lá.

No dia 24 eu passei praticamente o dia inteiro jogando Chrono Trigger em um emulador de super nintendo que baixei, na minha infância eu não tinha muito tempo pra jogos assim, jogávamos apenas os clássicos como Donkey Kong e Mário. Acho que fiquei umas duas horas inteiras só treinando meu personagem esse dia, subi 10 levels e fiquei feliz pra caralho. Ai desliguei o pc e fui ver como estava os preparativos pra a festa, quando voltei pra jogar mais descobri que meu jogo não tinha salvado... sério, isso me deixou puto da cara, passar duas horas treinando o carinha pra depois descobrir que isso de nada adiantou é a mesma coisa que ir no mercadinho da esquina num domingão ao meio dia, ficar duas horas na fila pra comprar cigarro e quando finalmente chegamos no caixa descobrir que o dinheiro tinha ficado na carteira antiga que foi pro lixo (sério, isso também aconteceu agora pouco). Mas são merdas que acontecem diariamente, quantas vezes vocês já não passaram horas no banheiro tentando liberar aquele perú que sua tia fez com tanto carinho mas só conseguiu ingerir porque estava bêbado e com fome e nada ter saído, até que você entra no banho porque se lembrou que fazem 3 dias que não fazem isso e quando saem todas as fezes resolvem sair junto e você fica sujo novamente? São merdas necessárias que sempre acontecerão, então nem ligo mais pra isso.

O natal foi muito bom, muita bebida, diversão, amigo secreto no qual ganhei dois livros da minha prima que ainda nem pude começar a ler, comida, mulheres bonitas e vexames, porque sempre tem aquela tia que fica bêbada e dança em cima da mesa, sempre tem aqueles homens que começam a dançar e fazer coisas estranhas no meio de todo mundo

natall 083

(Eu e meu primo. Porque eu to fazendo biquinho? Porque ele tá com cara de mal? Porque eu to postando isso? São coisas que só a cerveja poderá responder)

Mas isso também é algo normal, fazer coisas vergonhosas e ninguém comentar no dia seguinte, mas também sempre tem um chato com um blog que insiste em relembrar essas coisas pra todo mundo saber.

Pulando pro Ano Novo eu não entendo porque sempre tem um cara que se deprime horas antes de chegar meia noite e quer compartilhar isso com alguém. Ele fala sobre como sua vida tá uma merda, como ele poderia ter mudado tudo isso e feito de sua vida um lugar melhor, porque ele comeu ela quando sabia que camisinhas achadas na rua não são confiáveis e etc. Ai nós temos que ouvir tudo isso e falar algo retardado que fará ele se sentir melhor, do tipo: Não se preocupe, ano que vem será melhor, tudo vai se resolver. Ou então: Não foi sua culpa, todos cometemos erros, levante a cabeça e vamos seguir em frente. Ou ainda: Dá nada cara, eu também comi ela sem camisinha, então podemos dividir esse bagulho ai.

Mas então depois de muita choradeira chega a meia noite e todos estamos felizes novamente. Nos fomos ver os fogos que um carinha lá da vila todo ano solta, é sempre um espetáculo. Mas todo mundo esquece de levar sua cerveja e ai sempre sobra pro bêbado mais novo (eu) ir buscar correndo. Os fogos eram duas quadras de onde estávamos, e quando acabava lá ia eu, um gordo semi inútil correndo até a casa da minha tia, dando feliz ano novo pra todo mundo da rua e quase brigando com uns viadinhos que nem pra me responderem servem. Porque eles não me responderam? Eu sou um carinha legal correndo feito um louco para fazer o ano novo das pessoas ao meu redor mais feliz, eu tava dando meu suor pra ver o sorriso na cara de meus familiares e ele nem responde um simples feliz ano novo, e eu sempre digo isso com um sorrisinho e um aceno de mão, eu sou legal, me respondam filhos da puta, RESPONDAM A PORRA DO FELIZ ANO NOVOO AGORAAAA.

Tá, nem foi tanta coisa assim, mas me empolguei. Depois de chorar um pouco no quarto e trazer as cervejas pro pessoas os fogos começaram. O grupo onde estava minha família era o mais louco de todos, os únicos que estavam gritando e festejando. A cada carro que passava nos gritávamos e acenávamos pra eles, acho que 3 acharam que era algum tipo de assalto coletivo e fecharam as janelas acelerando mais. Imagino o que o resto do pessoal estava achando de nos, uma família de loucos gritando sem parar.

Eu também fiquei procurando alguma menina meio bêbada que eu pudesse beijar na virada do ano, pensei que nessa época elas ficariam mais solidárias e aceitariam beijar um cara como eu. Encontrei apenas uma com uma cerveja na mão e tava sozinha, eu, já mais do que bêbado e excitado com a ocasião, cheguei nela.
- Oi, eu tava te vendo dali e achei você muito linda, sabia que dá sorte duas pessoas desconhecidas e solteiras se beijarem na virada do ano?
- Sério? Nunca tinha ouvido falar nisso, pena que meu namorado eu já conheço muito bem.

Fiquei meio vermelho, meio com medo, meio sem reação e fiz a coisa que todo mundo no meu lugar faria. Saí correndo e chorando pra de baixo dos braços da minha mãe.

Tá, não fiz isso, eu só voltei pro meu lugar de origem e resolvi esquecer disso pra sempre (ou até agora), e a festa continuou, os fogos foram lindos, tinha uma disputa entre dois e quem ganhou fomos nós (o aniversário é nosso, mas quem ganha o presente é você… assim disse Jesus e as Casas Bahia) e após isso não lembro de muita coisa. Não lembro como voltei pra casa, não lembro como deitei na minha cama, não lembro como aparentemente tirei toda minha roupa e dormi nu com o ventilador nas minhas bolas, mas tudo deu certo.

Dia 1º estávamos lá novamente, bebendo e fazendo churrasco, porque somos fortes e não deixamos a ressaca nos abalar. Mas esse dia é outro que não me lembro muito, tenho flashes de conversas com meu vô, de dançar músicas estranhas, de fazer a tática senta e morre, sentar em uma cadeira e não levantar mais nem pra mijar, aguentando ao máximo as gotinhas fujonas, etc.

Dia 2 passei na minha cama, tomei umas 4 cervejas com meu primo de tarde e só.

Dia 3 passei 2 horas escrevendo essa porra de texto, espero que pelo menos eu tenha um comentário.

Dia 4 minha bola de cristal diz que andar de cavalo bêbado não é uma boa idéia (entenderam? Hein? Hein? HEIN?? é, é essa a exata hora de parar de escrever antes que mais merdas saiam)

blog comments powered by Disqus
 
Web Analytics