Show do pelebrói não sei? Eu fui

Postado por Unknown | | Posted On domingo, 27 de dezembro de 2009 at 17:07

  Antes de começar irei dizer que esse foi o show do século. Foda-se Metallica, foda-se ac/dc, foda-se Calypso, pelebrói é A banda

Pelebroi Não Sei  Pelebrói não sei? É uma banda curitibana de panque roque surgida em 95 e blábláblá, é uma banda maneirinha e batutinha, só isso que vocês precisam saber. Eu conheci a pouco tempo ela pelo meu primo e me apaixonei na primeira ouvida, os caras são fodas. Eles estavam parados desde 2006 e esse foi o grande show da… volta? Quem sabe. Mas vamos a história.

  Meu, show de rock é O lugar pra ter gente estranha, puta que pariu, tinha mais gente estranha lá do que numa convenção de Star Wars no Japão, foi uma coisa de louco. Logo na entrada você já pode ver o que irá encontrar pela frente, de longe nos vemos um bando de pessoas de preto com garrafa com tubão na mão e cantando sucessos da sua banda favorita enquanto ficam bêbados antes de começar.

  Eu e meu primo (o mesmo que me apresentou a banda) chegamos bem na hora da primeira banda começar, mas ninguém tava lá pra ver as outras 5 bandas, então fomos beber. No barzinho já me ofereceram maconha, sexo barato, e teve uns caras que me assustaram. No lado da mesa tinha uns 3 velhos e mais uns 3 adolescentes bebendo, até que um desses adolescentes disse pro outro:
- E ae cara, vamu encher o caneco e vazar daqui?
  Eu pensei que ele tava falando do modo figurado, já que encher o caneco eu conheço como encher a cara de bebida, e não é que o filho da puta abriu a mochila e tirou um canecão lá de dentro e começou a encher de cerveja? Fiquei de cara com isso e comecei a rir logo no começo.

  Mas voltando à entrada e as pessoas estranhas. Cara, eu vi lá, perto da entrada, um cara, mas pensem num cara alto e forte, mas não fortinho, forte mesmo, daqueles que se entra em uma rodinha punk só sobra ele. O cara tinha músculos até nos dedos da mão.  Fiquei imaginando na hora que se ele fosse um próctologista iria nocautear nossas merdas.

  Vi também lá uma menina feia, muito feia mesmo, daquelas que pra comer você precisa usar camisinha de isofilme pro pau não ver onde tá se metendo. Além disso era branca, muito branca e cheia de tatuagens que deveriam brilhar no escuro com tanta brancura. E por falar em tatuagens lá tinha tanto que pensei ver uma família vindo no meio e tirando fotos de tudo pensando estar em uma exposição de artes.

  Mas então finalmente chegou a hora de entrar. O lugar do show era um lugar bem pequeno, mas ainda não tava tão cheio. Tocou uma bandinha legalzinha que nem sei o nome e ninguém prestou atenção. Ai no meio tive que sair pra fumar, já que graças a esse filho da puta do Serra aqui não podemos fumar em lugares fechados também. O ruim é que era um show de rock, 99% das pessoas que estavam lá fumavam e já estavam bêbados e eles reservaram um lugarzinho de merda perto do estacionamento para os fumante, o lugar era um cubículo, tava tão cheio de gente aquela merda que eu nem precisava acender um meu, era só fazer um biquinho que algum cigarro aparecia na minha boca. Tinha tanta gente e tanta fumaça que eu imaginava um câncer voando sem saber quem atingir. “Opa, esse tá cheio, esse tá cheio, achei, aqui um lugarzinho pra mim. Porra, já tem AIDS, seria sacanagem demais”.

  Outra coisa ruim era o banheiro. Eu não sei se vocês sabem, mas eu tenho essa coisa de não conseguir mijar em lugares onde tenha pessoas por perto, então mijadouros está sempre fora de questão pra mim. É foda isso, simplesmente não sai, eu fico lá, falando mentalmente com meu pipi mas acho que ele é tímido demais pra fazer isso com platéia, já cheguei a ficar horas dentro de um banheiro na casa de algum desconhecido tentando fazer sair, aí quando vejo que não dá mesmo o jeito é enganar ele, abaixar as calças e tentar cagar. Só assim, que daí o xixi sai, porque cagar sem mijar é quase impossível, pelo menos pra mim, então tenho todo aquele trabalho pra me limpar depois.

  Lembrei também quem teve a brilhante idéia de fazer essa porra de mijadouro colado em duas paredes juntas? Era um banheiro pequeno, cabia uma pessoa em um lado, bem longe da curva que ele faz no centro, uma do outro lado e duas tinham que ficar perto da curva. Aquilo é uma desgraça, você mijar quase mirando em um pinto diferente e sendo mirado também, não tem como. Felizmente tinha uma privada ao lado, e como só posso usar ela, tinha que contar com a sorte pra ela estar livre.

  Mas das 9h da noite até meia noite não aconteceu nada muito especial, só sair pra fumar, comprar fichas pra cerveja (que eram caras pra caralho por sinal), encochar algumas meninas na entrada, ser encochado por caras mal encarados também, beber 3 marcas diferentes de cerveja no mesmo dia (isso me deu uma dor de cabeça que vocês nem imaginam) e encontrar conhecidos cheirando pó no banheiro.

  Um pouco antes de começar o show do pelebrói a triste notícia para todos: Tinha acabado a cerveja. Que tipo de lugar deixa a bebida acabar antes do show da noite? Eu tinha ficado 20 minutos na fila pra comprar a ficha, mais 15 minutos na fila pra comprar e chego lá não tinha mais nada. Ficamos esperando bastante até que a cerveja chegou. Quente.

  Tive que esperar e comprei uma caipirinha. Nessa hora foi o auge da minha noite, andando prá lá e prá cá procurando meu primo eu encontro quem? O vocalista do pelebrói no meio da galera. Porra, não pude perder a oportunidade e fui lá falar com o grande Oneide.

destaqueEsse é o Oneide

 

  Ele já estava mais bêbado que eu, eu falei que era fã dele e que estava lá só por essa banda, essas coisas de fã bêbado paga pau, e o cara é muito gente boa, me deu atenção, falou um pouquinho comigo, tomou minha caipirinha ai uma mulher gostosa tomou toda a atenção dele. Ah, quase esqueci da frase que ele me falou que está marcada na minha vida e ficará pelo resto dela, uma frase que me fez ser o homem mais feliz da festa aquele dia, foi mais ou menos assim:
(eu) – Oneide, é meu primeiro show seu que eu vou, espero que você arrebente
(ele) – E eu espero que você se foda.

  Meu, foi a coisa mais linda que alguém já me disse*-*. Nessa hora eu já tava metidão e fui contar pros meus amigos o que ele tinha me dito, até que chegou a hora do show.

  Fui novamente comprar cerveja e ainda tava quente aquela porra, não resisti e comprei assim mesmo, já tava bêbado de qualquer jeito. Mas tava difícil de engolir. Comprei duas e não achava meu primo pra dar a outra pra ele e o show tava começando, fiquei acho que uma hora com aquela cerveja quente na mão.

  Fiquei lá na frente do palco na hora, no lugar mais animado da casa, com todo mundo pulando, fazendo rodinhas de porradas e rolando muita encochação da minha parte nas meninas, mas não era minha culpa, aquilo tava lotado e se eu fosse pra trás eu seria encochado, elas só tiveram o azar de estar na minha frente.

  O Oneide é muito foda, jogava cerveja na galera, eu tentava pular, cantar e beber ao mesmo tempo, consegui por uns 10 minutos só, até que o calor e meu pulmão de fumante me fizeram parar.

  Fui lá pro fundo e achei o melhor lugar pra ficar, em cima de uma cadeira numa portinha lá atrás. Eu pude ver tudo e ouvir tudo sem precisar me afogar no meu próprio suor como já tava acontecendo. Sem palavras pra dizer sobre esse show, vejam vocês mesmo uma parte que achei no youtube desse dia.

 

  Na música “Fantasminha” ele sempre chama alguma menina da platéia pra dar um grito, meu primo disse que eu tava lá só pra dar esse grito, mas não consegui. Não sou tão bonita assim e tava lá atrás. :P

 

  Chega de pagar pau pra essa banda, quando acabou, mais de 4h da manhã, minha camisa tava muito encharcada e bateu aquela fome maldita. Nem digo o que eu fiz pra comer, mas sei que esse foi um dos melhores dias da minha vida. Vlw pelebrói

213-04-002

blog comments powered by Disqus
 
Web Analytics