Eu sempre quis ser um mago

Postado por Unknown | | Posted On quinta-feira, 26 de novembro de 2009 at 17:05

 

cavdodragao-6-fl_album2

  Sempre gostei de magias, poderes maneirinhos soltados pela mão que brilhassem e machucassem os outros, ou poderes de cura, mas isso é gay demais, os caras que ficam curando os outros podem ser essenciais em uma aventura, mas ainda são covardes e retardados. Apesar de que com isso eu poderia curar uma das coisas que mais me afligem: Acordar de pau duro e com vontade de mijar. É muito foda isso, você não pode mijar porque ta de pau duro e também não pode bater uma porque ta com vontade de mijar e isso é uma sensação ruim. O pior é que o bichinho não amolece de jeito nenhum, parece que ele e meu cérebro fazem um pacto de toda manhã um não abaixar e o outro não parar de pensar em pornografia, acho que o único jeito de resolver isso seria com magia.

  Mas então, eu viveria em um mundo onde a magia seria usada diariamente, várias pessoas querendo o poder mais forte do mundo mas nunca conseguiriam, porque eu seria o mais forte do mundo. Andaria por ai com meu fiel amigo, algum bichinho feio mais simpático que voasse e fosse inútil mas que eu tratasse como se fosse a coisa mais importante do mundo, e atravessaríamos os vários mundos existentes atrás de alguma vingança clichê, do tipo: O feiticeiro do mal matou meu irmão e agora estou a procura dele para me vingar, ou matou minha família inteira quando eu era criança e depois disso fui treinado por um cavalo preto voador que me ensinou como usar minha força interna e como comer uma loira sem que ela fosse morta pelo ataque pica de ferro.

  No caminho de minha jornada eu encontraria magos poderosos, guerreiros com espadinhas e mulheres fracas que queria me fazer compania para poder dizer pra sua família em seguida que pegou o cara que destruiu o homem mais malvado e forte do mundo.

  Magias seriam muito úteis na nossa vida, se tele transportar para qualquer lugar da terra, sem precisar mais andar, porque andar é realmente um saco, eu ando daqui até meu colégio e já fico todo suado, e olha que ele não dá nem 10 quadras de distância, mas eu não aguento isso, minhas pernas doem, minhas lindas, gostosas e perfeitas pernas não foram feitas para andar, foram feitas para o amor *-*, meu cachorro é a prova disso.

  Outro “poder” que eu queria que funcionasse era aquele “O segredo”, sim, eu já tentei aquela merda, mas nunca deu certo, fazem 10 anos que penso em perder minha virgindade e até agora nada. Alguns dizem que para encontrar o amor não devemos procurá-lo, é como uma busca no armário de comida. Várias vezes eu já abri ele procurando um pacote de trakinas e achei passatempo, mas quando eu ia procurar passatempo eu achava trakinas, é a lei da vida, mas também não acredito nisso, é difícil não procurar uma mulher quando você acorda de pau duro toda manhã. Também o segredo não funciona comigo porque minha mente não consegue se focar em apenas uma coisa, sempre mudo de pensamento na metade (exemplo disso é esse post, que já ta ficando estranho), um dia eu almejo ser um escritor, no outro já quero ser um cineasta, no outro já quero ser um cientista e no outro já to querendo simplesmente encontrar aquela porra de trakinas mesmo sabendo que só tem passatempo.

  - Pausa no post, vo pensar na continuação dele enquanto me delicio comendo passatempo enquanto cago e fumo ao mesmo tempo, imagino ser uma sensação boa -

  Voltando e não, não é uma sensação boa, principalmente quando na metade alguém bate no portão, você ergue as calças rapidamente pra ver quem é pensando ser alguém importante e chega lá é um cara fazendo propaganda de um cemitério. O maluco ainda disse: Papai e mamãe estão em casa jovem? Quero falar com eles sobre as vantagens do cemitério Vertical de Curitiba e sobre nossos planos para a pós-morte… Vantagens?? Vá tomar no cu cara, ninguém aqui pretende morrer tão cedo e se isso acontecer não vamos procurar vantagens em cemitérios, iremos procurar um lugar que tenha terra e não lugar como esse

capa2 Um ponto turístico na cidade de Curitiba?? Nunca vi nenhuma pessoa dizendo pros amigos: “É cara, pretendo visitar Curitiba semana que vem só para ver o cemitério vertical, sabe como é né? Em Curitiba todas as pessoas são frias e anti-sociais, então não fará muita diferença eu ver pessoas andando ou de baixo da terra”

  Mas tudo bem, deixamos o cemitério de lado por enquanto porque o cara foi até meio simpático, todo mundo tem que trabalhar e encher o saco na casa dos outros, uns querem vender produtos de beleza, outros um lugar no paraíso e outros um lugar numa urna (acho que segundo o panfleto eles não enterram pessoas ali, eles queimam, o que não faz muita diferença pra mim queimar ou ser enterrado, de qualquer jeito eu estarei fudido).

  O pior é enquanto o cara falava e eu estava praticamente todo cagado passou um carro na rua com um maluco bebendo cerveja e ouvindo pagode no último volume pra todos ouvirem. Que porra, pagode+merda+cemitério? Eu esperava ver essa combinação no velório do Zeca Pagodinho, não na frente da minha casa.

  Mas já mudei totalmente de assunto em relação à magia e ser um mago, claro que sendo um mago eu poderia matar pessoas, ou usar uma poção para fazê-las ressuscitar das cinzas e virar uma Fênix feliz, mas isso já ta ficando podre demais então irei parar por aqui.

blog comments powered by Disqus
 
Web Analytics