Como seria minha vida…

Postado por Unknown | Marcadores: | Posted On segunda-feira, 9 de novembro de 2009 at 15:42

Se eu fosse para a prisão

img(1)

  Eu teria que fazer algo grande e perigoso, pra chegar lá e ter o respeito dos caras malvados que gostariam de um cu novo pra se divertirem nas noites frias e chata da cela. Como eu sou um cara pobre, eu teria que roubar uma bolsa de uma velhinha corcunda com diabetes e seios no joelho para eu poder comer, porque você sabem que sou pobre né? Sou tão pobre que quando ligo meu Windows pirata ao invés de aparecer a mensagem para adquirir uma versão original aparece um anúncio de empregos. Sou tão pobre que adestrei minhas merdas pra saírem sem fazer sujeira para economizar papel higiênico. Sou tão pobre que quando chove eu faço uma fogueira no meio da rua com ervas para ver se a água se evapora em chá. Ok, já entenderam o quão pobre eu sou.

  Então eu tentaria roubar a velhinha, mas não sou daqueles tipos que pega a bolsa e foge, eu a conquistaria primeiro. Chegaria na velha e diria: “Senhora, você é tão linda que se fosse um pasto eu cagaria aí perto só para poder esfregar minha bunda em você”. Ela logo ficaria encantada é claro, quem não ficaria? Então me chamaria para a sua casa para uma sessão nervosa e quente, regado a tortas de morango e café meio amargo. Nesse meio tempo que ela foi para a cozinha esfriar meu café passando ele de um copo para o outro, eu pegaria sua bolsa e sairia correndo.

  Mas o que eu não esperava é que a velhinha se transformasse em uma super saiajin da 3ª idade e viesse correndo em minha direção, dizendo as palavras: Você me traiu, seu cachorro, te dei meu corpo e minha alma gasta e é assim que você me retribui? Então eu tentaria fugir, o máximo que eu pudesse mas seria alcançado e levaria uma surra tão grande que até meus espermatozóides pintariam de roxo os azulejos do banheiro. Seria levado para a delegacia onde um homem mal com um cacetete estaria a minha espera pra me levar para o presídio mais próximo…

  Chegando enquanto todos me olham, eu começaria a dançar para atrair a confiança deles, mas não seria o bastante, eu seria estuprado.

  Dividiria minha cela com um negro alto e malvado, que tinha parado lá por roubar doces de uma criança infeliz e solitária na praça do Japão que nunca tem japoneses, e faríamos uma amizade colorida e duradoura, até que ele resolve me estuprar.

  Na cantina enquanto eu como aquela gororoba sem sabor - dizem que comida da prisão é igual mulher feia, você come por necessidades, mas não sente nada com isso – eu tento armar uma revolução com os presidiários. Faço uma cartinha de amor endereçada ao diretor, com o nome de: “seu pau”, que seria mais ou menos assim:

“ Senhor diretor do meu coração. Sou seu pau e te amo, você costumava me usar muito bem e me fazer feliz em todos aqueles entra e sai em diversas nádegas diferentes, mas agora estou ficando muito magoado com o senhor, e estou sentindo inveja da minha parceira de corpo, o cu, que agora ele recebe todos os privilégios da relação sexual enquanto eu fico aqui, sem ter o que fazer e ouvindo o senhor saco escrotal reclamando da bateção que bolas alheias causam nele. Espero realmente que o senhor mude isso, obrigado. De seu amigo para sempre, seu pau”.

  Mas logo ele descobriria que fui eu quem fiz isso, então sem pestanejar, ele me estuprou para fazer as vontades do seu pau. Logo eu descobri que a vida na cadeira não é fácil, e começo a me arrepender de tudo de mal que fiz na vida. Então resolvo fazer uma lista de todas as coisas más que já fiz e tentaria mudá-las, eu só estava tentando ser uma pessoa melhor, meu nome é Ear… Luan.

1º – Mordi a língua da minha primeira ficante com medo que ela roubasse meus dentes e os engolisse.
2º – Bati na bunda da minha professora da 5ª série pensando que fosse uma prostituta e depois ofereci 15 reais pra ela por uma chupetinha.
3º – Aceitei que minha professora da 5ª série fizesse uma chupetinha em mim.
4º – Espanquei um gato até a morte, pena que ele não morreu e até hoje ronda meu telhado em busca de vingança.
5º Matei o pai de um chinês burrinho que sabia lutar kung fu e o obriguei a fazer uma viagem gigante até aqui em busca de vingança. Pena que meu gato matou ele para não ter concorrentes.
6º – Beijei uma gorda e a chamei de meu amor.
7º – Substituí uma flauta na festa do meu colégio por mim só para tentar ser chupado e assoprado e tocado, mas me descobriram porque a tinta começou a se levantar em um lugar onde deveria ficar um buraco.
8º – Masturbei um tiranossauro no museu e consegui uma ereção monstruosa
9º – Roubei a bolsa de uma velhinha inocente.
10º – coloquei pó de mico no meu cu antes de ser estuprado por todos na prisão.

  Mas aí eu percebi uma coisa, como eu iria concertar tudo isso se eu estava enjaulado? Eu teria que fugir e adicionar isso na lista, mas eu pretendia voltar. Então após uma sessão semanal de filmes na prisão onde passaram “Um sonho de liberdade”, eu tive uma idéia brilhante. Pena que todos também tiveram e descobrimos que as paredes eram de ferro da pior maneira possível.

  Sem ter o que fazer, eu fui estuprado dia após dia, os caras gostaram disso porque depois de me comer parece que eles tinham uma sensação diferente de todos os outros caras, o pau deles coçava e isso era bom, e fui aguentando até que um dia morri de aids e fui enterrado numa poça de água onde tive meu corpo comido novamente por urubus.

  E sem nunca ter comido uma buceta.

  É, espero não ir para a prisão, não gostei dessa vida não.

blog comments powered by Disqus
 
Web Analytics