Suspensão

Postado por Unknown | Marcadores: | Posted On quarta-feira, 13 de maio de 2009 at 14:55

Um suspense beeeemm grandão

blood_3_by_jerooome

  Já era tarde da noite quando recebi aquele telefonema estranho, com aquela voz macabra e aterrorizante que fez minha espinha congelar e meus dedos tremerem. No momento que eu atendi eu percebi que algo não estava bem, ele falou calmamente e discreto as palavras que marcariam minha vida para sempre:
- Ei senhor, vai uma pizza?
  Não, respondi eu, com receio. Mas a noite inteira pensei nessa proposta aterrorizante. Porque alguém ligaria no meio da noite me oferecendo pizza? Pensei. E como ele saberia do meu segredo absoluto, meu segredo que eu nunca revelei para ninguém? Eu sou um pizzófolo, me excito com essas massas redondinhas e macias. Mas não, ele não teria como saber disso, quem haveria contado para ele? Minha vida a partir de agora já não era mais a mesma, resolvi sair para tomar um ar no barulhento e violento condado de Curitiba.

  Qual foi a minha surpresa quando saí do prédio onde morava e avistei na calçada imunda a minha frente, uma mulher idosa, com cabelos roxos e correntes na cintura, ela estava morta, com um pedaço de pizza ainda quente em sua boca sem respiração. Isso era um aviso, alguém está querendo me matar, pensei eu com meus botões. No bolso da calça da velha punk, após eu furtar gentilmente o dinheiro pro taxi, encontrei um papel com as seguintes palavras:

Estou com sua mulher, dê-me dinheiro, ou ela morre

  O desespero subiu a minha cabeça nesse momento, eu fiquei como um cão capado perante um canil feminino, estava eufórico, nem conseguia mais raciocinar e o fato de eu não ter mulher alguma não me tranquilizou, eu tinha que pegar aqueles bastardos. No verso da folha estava um nome e um endereço. Uma pista quem sabe? Eu tinha que descobrir.
  Fui caminhando até o endereço contido no papel, era um bar, mas não um simples barzinho de esquina e sim, um bar de centro de esquina. Adentrei ao recinto, curioso e ao mesmo tempo com medo de que algo me atingisse. Olhei para todos os lados e resolvi sentar no balcão para beber um whisky barato e relaxar um pouco. Após uma dose, eu olhei para o lado e vi uma mulher extraordinária sentada lá perto, o tipo de mulher que faria qualquer adolescente colar azulejos por semanas. Resolvi tentar um sexo grátis e rápido com ela antes de continuar minha investigação. Virei para ela e usei minha melhor cantada:
- Com licença dama, mas acho que você está pisando no meu pênis.
  Ela me olhou com cara de assustada no início, mas logo fez uma carinha sexy, daquelas que deixa qualquer homem com um olhar idiota e com baba pingando de sua boca. Então ela disse:
- Você é Carlos Joaquim Moreira Costa Sexo a Combinar?
  Eu respondi que sim, como ela saberia meu nome? Como teria me reconhecido? Um calafrio passou por minha espinha e vi que fiquei todo arrepiadinho. Sem demora, ela me puxou num canto e me beijou, um beijo quente, quase senti sua lingua saindo pela minha nuca quando ela parou e disse:
- O senhor está em perigo, eu fui mandada para te ajudar.
  Eu respondi:
- Você estava me ajudando com meu problema a 5 segundos atrás, não pare vadia, eu estou duro.
  Mas ela pareceu não me ouvir, virou de costas e foi andando em direção a porta de trás do bar. Segui-a, e quando percebi, estávamos dentro de um furgão cor-de-rosa com detalhes em verde-merda-de –cavalo e seguindo em direção a periferia. Quem dirigia era um senhor de idade, com uma jaqueta de couro perfeita escrita: “Sou amante dos animais”. Ele me olhou e perguntou diretamente para a moça: Rosiane, esse é nosso cara?

  Rosiane…Rosiane, sim, é ela, o nome que estava no papel que tirei da velhinha punk morta. Ela matou aquela mulher simpática com o símbolo da anarquia tatuado no rosto. O que ela queria de mim meu Deus? Me mijei todo, mas isso eles só iriam perceber no dia seguinte quando fossem lavar o estofado. Ela viu minha cara de assustado e começou a falar o porque de toda aquela bagunça:
- Senhor Carlos, nós não estamos com sua mulher. Falamos aquilo para que o senhor me encontrar no bar e eu poder te dizer o que está acontecendo. Eu respondi:
- Mas pra que tudo isso? Mandasse uma foto sua que meu pinto iria te encontrar facilmente.
- Isso não vem ao caso Carlos, eu na verdade não sou uma mulher, sou um ET.
- Um ET?
- Sim, eu tenho 3 peitos e duas vaginas. Disse ela levantando a blusa. Agora pare de se masturbar Carlos e escute o que tenho a te dizer; existem pessoas que querem você morto, pessoas grandes, você não poderia resistir a eles, eles são malvados, eles são cruéis, eles são fodões.
- Ninguém pode me vencer, eu matarei todos eles, disse eu, com raiva por estar de pau duro e não poder fazer nada.
- Você não tem colhões para isso senhor, disse o motorista.
- Tenho mais do que você pensa, 3 para ser mais exato.
  O silêncio constrangedor penetrou no veículo, enquanto andávamos suavemente pela avenida até pararmos em um lugar grande, paradisíaco, eu reconheci aquilo na hora, meu maior medo acabara de se realizar. Eles eram impostores e me levaram direto para a toca do inimigo.
  Fui algemado e levado para dentro, o atendente logo veio e com um sorriso malicioso no rosto disse: Bem vindo ao Pizza Hut, em que posso ajudá-los? Rosiane disse algo em seu ouvido, então o gerente chegou e nos levou aos fundos da loja. Lá, após me soltar ele disse:
- Carlos, Carlos, Carlos… Estávamos te procurando a muito tempo, o senhor sabe porque está aqui?
Dessa vez, como meu xixi tinha acabado, foi a parte de trás de mim que se sujou.
- Você Carlos, trabalhou para nós por 5 anos, e em todo esse tempo você comia as pizzas que deveria entregar. Mas nunca comia do jeito convencional, você transava com elas. Temos imagens de sua ação.
  Ele mostrou um vídeo onde eu aparecia com as calças arriadas e penetrava todos meus 7 cm de pênis numa pizza de mussarela com bordas recheadas. Aquilo me deixou em pânico.
- Sim, esse sou eu. O que vocês querem de mim?

  Todos se olharam com um sorriso cínico no rosto, ele me levou até a cozinha e disse o seguinte:
- Nada, só queria te trazer aqui porque queríamos todos rir da sua cara seu comedor de pizza. Hahahahahahahahahahaha
Todos estavam rindo de mim, eu comecei a gritar e me ajoelhei no chão.

  Nesse momento eu acordei em minha cama, ela estava molhadinha de tudo quanto é fluído corporal que existe, eu fiquei aliviado, tinha sido apenas um sonho. Me levantei e vi na pia um pedaço de pizza da noite anterior. Ela estava estranha, tinha algo a mais nela. Chegando mais perto eu percebi… Tinha uma camisinha feminina no centro dela…

 

  Esse foi meu conto pessoal, me processem.

blog comments powered by Disqus
 
Web Analytics