Novelas Nacionais

Postado por Unknown | | Posted On quinta-feira, 22 de janeiro de 2009 at 21:42

O que seria de nossas vidinhas inúteis e sem graça sem as tão famosas novelas? O que seria de nós, para onde iríamos, o que faríamos, no que iriamos nos transformar? ME DIGAM, COMO ISSO PODERIA ACONTECER?? AHHHHHH…

Então… voltando ao estado de espírito normal, é inegavel que as novelas nacionais tiveram bastante impacto em nossas vidas, todos, pelo menos uma vez, ja ligaram na rede glóbulo de televisão para assistir uma novelinha multi-milionária das 8 (que não começa às 8, nunca entendi o porquê). Hoje falarei de uma novela anciã, feita nos primórdios da civilização, feita na época do rádio mudo: Sim, é ela mesmo meus amigos, Pantanal.

pantanal

Pantanal

A história é o seguinte, Leôncio (não o do pica-pau) é um fazendeiro fodão com pinta de macho, gostoso, que se apaixona por uma putinha la. Ele leva ela pro pantanal e a come e a vadia engravida. Mas ai que começa a trama, essa mulher é assassinada, mas ninguem sabe ao certo quem a matou: Donatela ou flora. Ai fudeu tudo, passam vários capítulos da novela com as duas tentando provar sua inocência e tomando banho peladas no rio. Leôncio não sabe em quem acreditar, ninguém sabe em quem acreditar, nem o zé bob, filho afeminado do lêon (apelido carinhoso dele). Depois que Flora saiu da prisão, continuou tentando provar sua inocência, e tentando rever sua filha, jiló, que agora é empregada de leôncio. A história também contem algumas coisas sobrenaturais, como o velho do rio, que é um curandeiro que ajuda a família de Copola, contra seu maior inimigo: Gonçalo Fontini. Esse nome é grande demais e não to afim de ficar repetindo ele, então vamos esquecer isso e voltar a ver mulheres nuas tomando banho no rio enquanto donatela e flora disputam a posse das terras de Pantanal. Mas nessa disputa por terras algo aterrorizante acontece: Donatela é acusada de matar Marcelo (ninguem muito importante) e num acesso de raiva sequestra e tenta matar Flora, mas acaba se fudendo e Flora foge com sua carroça para longe. No final, Leôncio descobre que comeu outra mulher e ela engravidou e ele tem outro filho, um peão viadinho de pinto pequeno. Ai começa a guerra entre a familia de Leôncio e Flora. Muitas mortes ocorrem, muito sangue derramado, muitos peitos aparecendo, muitos crimes sem punição, muitas perguntas sem respostas, muitas lágrimas saindo dos meus olhos…  Donatela se casa com Zé bob, Flora se fode e vai pra cadeia novamente, por ter confessado seus crimes na frente de uma multidão de peões, mas ela foge, atira no zé bob, é presa devolta e fica pro resto da vida na prisão sendo putinha de guardas pintudos e malhados. Leôncio vive feliz com todos seus filhos, as fazendas ficam em paz. E na ultima cena aparece todos juntos, Leôncio, Flora, Donatela, Zé bob, seu pai, os peões, crianças cantando o maior sucesso que eu nunca ouvi: Cuzinho doce. Que é mais ou menos assim:

“Que Cuzinho doce 
  que ela tem
  depois que comi ela
  nunca mais comi ninguem

Que cuzinho doce
que ela me trouxe
tava longe de mim
se eu abraçar apertado
vo ficar suado
aqui é apertado
que nem de um nenêm”

 

Fonte de minhas incansáveis e longas pesquisas de 5 minutos: Wikipédia

Créditos da idéia: Noah (pegael gats)

blog comments powered by Disqus
 
Web Analytics