Viajando legal - Reflexões de um bêbado part2

Postado por Unknown | | Posted On sexta-feira, 12 de dezembro de 2008 at 23:39


 Depois do estrondoso sucesso do meu "viajando legal" anterior (umas 5 pessoas leram, 3 mandaram eu dar meia hora de cu e duas gostaram) resolvi voltar e refletir mais sobre os palavrões. Quem inventou os palavrões? Quem fez eles ficarem tão populares? Quem fala muito palavrão no dia a dia? Quem usa calcinha fio dental de bolinhas coloridas na praia?? Nada disso eu sei, mas vamos refletir um pouco.

Vai se fuder: Como alguem pode se fuder? Com o dedo? Um objeto? Quando alguem manda você se fuder, automaticamente está te chamando de homossexual, porque está insinuando que você coloque algo no seu anus. Mas não entendo porque algumas pessoas dizem isso para mulher e elas entendem como ofença: "vai se fuder sua vaca", ela está praticamente mandando você ir se masturbar. É claro que isso deve deixar as mulheres bravas porque todas se masturbam, mas nenhuma admite. Mas se eu fosse mulher também não admitiria, falar que se masturba é abrir uma porta na mente dos homens dizendo: "essa ai gosta de sexo, ela quer me dar, uhuuulll" principalmente os desesperados iguais eu. São diferente de nós, nós podemos dizer a hora que quiser que nos masturbamos, o máximo que ela vai achar é que somos uns pervertidos necessitados de sexo (meu caso) mas quem se importa com isso? eu sou mesmo e to nem ai.

Vá tomar no cu: Como alguem pode tomar no cu? (é sem acento em pessoal... eu acho) isso não tem lógica. Quem inventou esse palavrão usou apenas o choque que a palavra "cu" causa nas pessoas para fazer essa frase sem lógica. Tomar no cu... é estranho isso, será que estão dizendo para eu chupar meu próprio cu? Isso faz sentido, mas eu nem chupar meu próprio pinto consigo (ahhh mas um dia vou conseguir, e quando eu conseguir isso serei o homem mais feliz do mundo. Quem vai precisar de mulher quando conseguirmos nos chupar?) imagine o cu? Esse é um palavrão sem sentido para se falar. Ofende, mas não tem lógica.

Filho da puta: Ai meu amigo, aí é uma coisa que tem sentido. Ele não está te ofendendo, está tentando ofender a pessoa que te pôs no mundo, a pessoa que passou horas num hospital barato com péssimo atendimento, a única pessoa que já deu o peito pra você chupar. Esta ofendendo quem você mais gosta (eu acho), sua mamãe, isso sim é um xingamento foda. O que sua mãe tem a ver com sua briga? O que ela fez pra deixar o outro bravo? Nada, mas ele quer te deixar mais bravo ainda, ele quer fazer você chorar feito um menininho pré adolescente que acabou de descobrir que seu pai é homossexual e que mulheres não tem um submarino natural para eles brincarem juntos na banheira, ao invés disso ela tem uma garagem, mas você não faz idéia de como usá-la. Enfim, esse xingamento eu considero como cruél, perverso, satânico, malígno, terrível (ta, nem tanto assim, às vezes sua mãe realmente é uma profissional do sexo, quem pode saber? Aquelas noites que ela sai de casa para comprar fraldas para seu irmão mais novo e demora muito para voltar, ou quando ela sai escondida e volta tarde dizendo que estava na casa de uma amiga. Devemos mesmo acreditar nisso?? Ninguem sabe...).

Por enquanto é só, logo logo refletirei sobre outros xingamentos, mas agora minha cerveja acabou e eu vou dormir. Até breve
blog comments powered by Disqus
 
Web Analytics