Ódio sem razão

Postado por Unknown | Marcadores: | Posted On quinta-feira, 21 de maio de 2009 at 14:56

00003v

  Às vezes sentimos raiva, muita raiva, sem que haja algum motivo aparente. Simplesmente acordamos desejando que tudo se exploda, com uma vontade imensa de matar cada ser humano que apareça na nossa frente, mas os únicos que podemos matar são os que ainda nem nasceram. Aí no momento de ódio dá até um prazer pensar que somos malvadões por matar tantos espermatozóides ao mesmo tempo, eu até grito com eles na hora:
- PENSARAM QUE IRIAM PARA O PARAÍSO É? O QUE ESTÃO ACHANDO DESSES AZULEJOS GELADOS? PENSARAM QUE ALGUÉM IRIA TE ENGOLIR? PENSARAM? MORRAM SEUS INÚTEIS, MORRAM COM OS OUTROS MILHÕES DE VOCÊS QUE EU JÁ MATEI, MUHAUAHUA (risada histérica mas controlada) EU PISO EM VOCÊS SEUS DESGRAÇADOS (sério, não façam isso). O QUE MÃE? NÃO, EU NÃO TO PRECISANDO DE AJUDA, NÃO A SUA.

  Isso alivia um pouco, mas nem tanto. É foda esses dias, tudo parece nos incomodar. Até aquele sonho erótico super real onde você consegue sentir perfeitamente o cheiro da xoxota mesmo não fazendo idéia de como é realmente te deixa puto (e com vontade de matar mais “amiguinhos”). Eu tava assim ontem. Meu dia já começou uma merda quando minha vizinha louca ergueu o rádio no máximo, na ouro verde FM (eu sei que você conhece, sua vó ouve direto ela), e começou a cantar uma música que eu identifiquei como sendo evangélica. Puta que pariu, ser acordado por um dragão com voz do capeta cantando música gospel ninguém merece. No computador aconteceram coisas pequenas mas que me deu vontade de descobrir se monitores sabem voar. Fui pra escola pensando em apenas entrar, me sentar numa cadeira e dar boas risadas do grupo de teatro que parecia ser bom e estaria se apresentando lá. Mas não, teve 3 aulas e só nas últimas duas foram o teatro. Que bosta. O ingresso era 2 reais, fomos colocados numa sala pequena onde as únicas três fileiras que serviam para sentar estavam lotadas, com gente até no colo umas das outras, fiquem em pé atrás do último sentado, aquilo começou a encher de um jeito que imaginei uma excursão só com viciados, ladrões e prostitutas vindos diretamente da Colômbia só para ocupar espaço. Meu, aquilo ficou tão apertado que eu, estando na 1ª fileiras dos de pé, conseguia sentir o pinto do carinha da última fileira cutucando minha bunda. Tinha uma menina ao meu lado que tava coçando o meu nariz pensando que era o dela…

  Mas isso nem de perto foi o pior, o pior mesmo estava por vir. Começou a apresentação, um trio de pessoas fazendo sátiras com a tecnologia. Eu estava me divertindo até que me fizeram lembrar que eu estava num colégio público da favela no turno da noite e não no teatro Paiol, por exemplo. Pobres malditos amamentados com chá de cogumelo na infância me fizeram lembrar disso. Sabe quando você ta tentando contar uma piada numa roda de amigos e tem um que já conhece ela e a termina antes de você? Ou então quando você vai no cinema e tem uma pessoa ao lado que fez curso para vidente e a cada cena tenta descobrir o que vai acontecer, falando alto para quando acertar todo mundo ver que ele é o “fodão”? Bem, eles faziam isso e mais um pouco. Vaiaram a atriz porque ela fez a atuação de uma mulher louca, cortaram algumas piadas para mandar o ator comer a mulherzinha, etc. Pelo menos os caras eram bons e responderam algumas coisas no mesmo nível:

-Piazinho chato que se acha o humorista mas vai vender crack na esquina pra sustentar seu macho: Vixi, olha o tipo da mulher. Tá precisando tomar um gardenal
-Mulher do teatro: Eu tomaria, mas sua mãe acabou com todos.

  O ator também agiu: “Alguém sabe responder (…), que tal você aqui na 1ª fileira que não cala a boca pra deixar a gente trabalhar?
  Baixaria, a gente vê por aqui

    Mas até que foi legal, ri bastante deles mas ainda não consegui acabar com minha raiva. Chego em casa e o mesmo de sempre. Minha mãe brigando comigo por alguns papéis higiênicos terem sumido (como se só eu cagasse por aqui), meu download que passei 3 dias pra completar deu erro, meu cigarro acabou e agora estou fumando derby, tava lendo um livro mas o final me decepcionou. E agora são exatamente 4 horas da manhã, estou sentado no chão do meu quarto escrevendo essa porra a mão pra vocês, no qual ainda terei que passar para o pc amanhã (é, agora já to aqui), ainda to nervoso então se não gostaram desse post enfiem um violão no cu pra ver se vocês cagam em dó maior.

 Homem com TPM? Eu? Imagina…

blog comments powered by Disqus
 
Web Analytics